(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Casos de Polícia - Ed. 433

Causos de Polícia Comentários 30 de agosto de 2013

Notas Gerais


A viagem
Maria José comprou um pacote de viagens, incluindo passagens aéreas, estadia, translado, etc. Mas, quando chegou ao Aeroporto, em Goiânia, para embarcar, viu que as passagens não haviam sido pagas. Maria José havia caído em um conto. Sem ter o que fazer, muito decepcionada, apanhou as malas e voltou para Anápolis. Foi à polícia e recebeu atendimento do Sargento Cabral. Foram à agência de viagens e o proprietário, de nome Roberto, informou que iria devolver o dinheiro. Maria José foi orientada a procurar seus direitos.

Faro policial
Três horas da tarde, Residencial Morumbi. O Cabo César fazia a ronda de costume, quando notou que o alarme de uma casa havia disparado. Foi ao local e viu a janela com os vidros quebrados. Entrou na viatura e deu algumas voltas. Foi quando deparou com Willian e viu que ele estava com uma das mãos sangrando. Não deu outra. Fez a abordagem e o autor não teve como negar que tentara arrombar o imóvel. Willian foi levado para a delegacia.

Saidinha
Fabrício sacou R$ 1,7 mil de um banco no Bairro Maracanã. Isto por volta de meio dia. Quando saiu, foi abordado por dois elementos que lhe deram voz de assalto. Levaram todo o dinheiro e um celular, além dos documentos pessoais. Ele foi socorrido pelo xará, Soldado Fabrício, e pelo Soldado Lorandi. Dos bandidos, nem sinal. É a chamada “saidinha de banco”, crime que está se popularizando por todo o País.

Maldade
Luzia, que mora no Recanto do Sol, tinha acabado de fazer as compras do mês em um supermercado perto de sua casa. Nem havia tirado das sacolas de plástico. Ela deu uma saidinha e, quando voltou, viu que a porta fora arrombada e os ladrões levaram um aparelho de DVD e todas as compras. Apavorada, chamou o Cabo Reis e o Soldado Neto e contou o que havia acontecido. Ficou lamentando e disse que não desconfia de ninguém. Isto ocorreu às três e meia da tarde.

Moto barata
Rafael procurou Gabriel, oferecendo-lhe uma moto Titan. “Quanto você quer por ela?” perguntou Gabriel. Ao que Rafael deu o preço: “Duzentos reais”. O outro se assustou: “Só duzentos?”. A resposta veio na hora: “Isso mesmo, duzentas pilas”. Então, Gabriel desconfiou e chamou o Sargento Paiva e o Soldado George. Ao ser feita a investigação, descobriram que a moto tem os documentos em nome de Luiz Paulo. Diante de tanta confusão, os militares resolveram levar todo mundo para a delegacia. Aconteceu na Avenida Contorno, centro.

O medidor
Sônia, que mora no Polocentro, chegou em casa às quatro da tarde e foi direto para o banheiro. Queria tomar um banho refrescante. Ligou o chuveiro e viu que a água não esquentava. Vestiu a roupa e foi lá fora ver o que estava acontecendo. Ao chegar no padrão, viu que o medidor não estava lá. Alguém o havia roubado. Mas, para quê alguém queria um medidor? Foi o que ela disse ao Sargento Miguel e ao Soldado Osvair.

Colher de pau
Solange foi separar uma briga na casa da vizinha Maria Francelina, isto no Jardim Esperança. E, se deu mal. A vizinha, raivosa, acabou por acertar uma facada em Solange. Sua mãe, Maria Aparecida, chamou a polícia e foi atendida pelo Sargento Miguel e pelo Soldado Osvair. Estes, levaram Solange para o Hospital, onde ela recebeu atendimento.

Mãos ao alto
Ildo tem um mercado no Residencial Munir Calixto. E, não é que esta semana dois elementos chegaram lá com cara de quem não queriam nada e, no primeiro descuido, anunciaram um assalto? Apanharam R$ 200 e sumiram em uma moto de cor vermelha. Isto à uma e meia da tarde. O Cabo Pereira e o Soldado Marinho ainda tentaram localizar a dupla nas imediações, mas não conseguiram.

Estranha visita
Everson mora no Conjunto Filostro. Weberson, também. Esta semana, ao chegar em casa, Everson deu de cara com o vizinho no quintal. Ao perguntar o que ele estava fazendo ali, Weberson não soube explicar. Nem para Everson, nem para o Sargento Lima e o Soldado Cardoso que foram atender à ocorrência. Fo para o distrito. Lá ele tentou explicar ao delegado, mas, também, não conseguiu.

Roubada em casa
Maria Vilma guardava R$ 8 mil em sua residência, no Parque Residencial das Flores. Esta semana ela, apavorada, chamou a polícia. É que o dinheiro havia sumido. O Cabo Reis e o Soldado Neto foram ao local socorrê-la, mas, pouco puderam fazer. A casa fora arrombada. Maria Vilma não suspeita de ninguém. Ficou no prejuízo. Pelo menos, por enquanto.

Negócio mal feito
Wanderson vinha com um carro Gol, de cor vermelha pela BR 414. Ao deparar com uma patrulha da Polícia Rodoviária Federal, empreendeu fuga e foi perseguido pelos policiais. O carro estava com placas adulteradas e Wanderson acabou confessando que o comprara mesmo sabendo que se tratava de veículo roubado. A ocorrência foi atenda pelo Sargento Pikhardt, pelo Cabo Sandro e pelo Soldado Luciano. Wanderson foi levado para a delegacia.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Causos de Polícia

Causos de Polícia

16/11/2017

Moto complicada O Gabriel estava todo prosa, circulando em uma moto novinha pelas ruas do Jardim dos Ipês. Mas, foi inter...

Causos de Polícia

09/11/2017

Bateu na mãe O Roberto, morador da Vila Jaiara, tem 45 anos, mas é muito esquentado. Qualquer coisinha ele quer bater. E,...

Causos de Polícia

03/11/2017

Maldade pura I O Eurípedes tinha uma perua FIAT Elba que era o seu maior xodó. Era, porque, esta semana, um embaixador do ...

Causos de Polícia

26/10/2017

Ladrão folgado Um homem (identidade preservada) foi assaltado por dois elementos que estavam em um Celta preto. Ele chamou ...