(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Casos de polícia - Ed. 428

Causos de Polícia Comentários 26 de julho de 2013

Notas Gerais


Negócio mal feito
Marco comprou um carro Gol de Fábio. Só se esqueceu de um pequeno detalhe: pagar. E despreocupado da vida, comose nada tivesse acontecido, andava tranquilamente pelas ruas da Cidade. Até que foi parado pelos soldados Alberto e Eugênio. Os policiais puxaram a ficha e viram que havia uma ocorrência de furto do citado carro. E, acionaram a central. Esta, descobriu o paradeiro do legítimo dono do veículo, o Fábio. Este, compareceu e confirmou aversão. Foi todo mundo levado para a delegacia.
Saíram no tapa
Isabelle e Rávila moram no Residencial das Flores. Mas, nem tudo são flores entre elas. Esta semana as duas se estranharam, maisuma vez, e se atracaram na via pública. A polícia foi chamada e o Cabo Sidney acabou levando as brigonaspara a delegacia. Era pouco mais de três e meia da tarde.
Erva maldita I
Em patrulhamento no Recanto do Sol, o Sargento Guerra e os soldados Sandro e Jair abordaram M. e O., ambos de 17 anos. Os dois estavam com certa quantidade de maconha. Depois de interrogados, resolveram “dar o serviço”. Falaram que a droga vinha da Praça do Ancião, em frente à Prefeitura. Os policiais se deslocarampara lá e fizeram otradicional “baculejo”. Encontraram várias porções da droga escondidas nos bancos e debaixo de pedras naquele logradouro.
Erva maldita II
Leandro, figura muito conhecida no Recanto do Sol, estava ematitude suspeita, oque despertou a atenção do Cabo Hélio e do Soldado Sandro. Foi feita a abordagem. Muito nervoso, Leandro não falava coisa com coisa.Até que, resolveu “abrir o bico”. Ele estava com uma porção de maconha e foi levado ao Quinto DistritoPolicial para explicar a origem e o destino da droga.
Roubo no posto
Duas da madrugada, frio intenso e Sivaldo, pai de família exemplar, trabalhador em um posto de gasolina na Avenida Brasil, estava cumprindo com oseu dever. Logo, chegou um casal ocupando umamotocicleta Honda Titan, de cor vermelha. Amulher, muito falante, estava com um galão e disse que queria gasolina.Conversa fiada... A dupla queria era assaltar o pobre do Sivaldo. E assaltou. O casal de bandidoslevou R$ 1.500 em dinheiroe sumiu na madrugada. Os dois usaram como ‘argumento’ para ficaremcom o dinheiro, um baita revólver 38. Sivaldo foi socorrido pelo Sargento Xavier.
Duplo azar
Valmir andava pelas ruas da Vila Operária numa moto, levando, na garupa, o amigo JoãoPaulo. Até aí, nada demais. O problema é que ambos foram abordadospela viatura comandada pelo Cabo Vanderlei e pelo Soldado Elismar. Valmir não tinha o elementar:a CNH. A moto,então, foi recolhida. Pior foi ocaso de João Paulo, que tinha contra si um mandado de prisão. Foi levado, direto, para a Cadeia Pública. E fazia muito frio naquela noite. Ninguém sabe como ele se arranjou para se aquecer. Talvez tenha tomado um cobertor emprestado de algum preso. Talvez...
Duplo assalto
Jun Yuri, que acabou de completar 18 anos, estava com Nelson de Souza, 56 anos, em um depósito de carvão, na AvenidaSantos Dumont.Chegaram dois indivíduos e os comerciantes pensaram que eram clientes. Mas, não eram. Ambos estavam armados e queriam dinheiro.Comonãohavianadano caixa, eles levaram um cordãode ouro,com crucifixo, de Jun Iury. As vítimas foramorientadas a registrarem queixa no PlantãoPolicial.
Bateu, foi preso
O SargentoWalter foi chamado ao Bairro JoãoLuiz de Oliveira, onde Érica estava apavorada. Apavorada e toda marcada de taca. É que seu ex-namorado, de nome Renato, a havia enchido de sopapos. Além disso, ameaçou de morte o amigo Diogo. A agilidade dopolicial permitiu que o agressor fosse detido em flagrante e levado à delegacia de polícia. Era pouco antes do meio dia. Ele vairesponder por infração à Lei “Maria da Penha” e por outros delitos.
Três covardes
Uma senhora de nome Alba foi abordada por três marmanjões armados, que lhe assaltaram. Os covardes levaram da vítima um aparelho celular e uma blusa de cor preta. Isto aconteceu noResidencial MunirCalixto. Ela relatou ao Cabo Pereira e ao Soldado Marinho que os três meliantes eram brancos e magros. Um era de baixa estatura e, osoutros dois, bem altos. Não foipossível localizá-los. Alba disse que se deparar com o trio, é capaz de reconhecer, pelo menos, um.
Música e dinheiro
Na Avenida Angélica, Vila Feliz, o comerciante Carlos Roberto dos Santos teve seu estabelecimento arrombadopor desconhecidos. Os ladrões acabaram levando um aparelho de música com sistema para o depósito de dinheiro. Segundo ele narrou ao Cabo Pereira, havia, no interior da caixa, a quantia aproximada de R$ 300. Ele foi orientado a registrarqueixa no Distrito Policial.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Causos de Polícia

Causos de Polícia

16/11/2017

Moto complicada O Gabriel estava todo prosa, circulando em uma moto novinha pelas ruas do Jardim dos Ipês. Mas, foi inter...

Causos de Polícia

09/11/2017

Bateu na mãe O Roberto, morador da Vila Jaiara, tem 45 anos, mas é muito esquentado. Qualquer coisinha ele quer bater. E,...

Causos de Polícia

03/11/2017

Maldade pura I O Eurípedes tinha uma perua FIAT Elba que era o seu maior xodó. Era, porque, esta semana, um embaixador do ...

Causos de Polícia

26/10/2017

Ladrão folgado Um homem (identidade preservada) foi assaltado por dois elementos que estavam em um Celta preto. Ele chamou ...