(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

CASE recebe menores, mesmo sem inauguração

ÚLTIMAS NOTÍCIAS 31 de agosto de 2017


O Centro de Atendimento Socioeducativo de Anápolis, já está funcionando, antes mesmo de ser inaugurado. Uma situação parecida com a do “novo” presídio, com a diferença de que a ocupação, desta vez, não foi de surpresa.
No auge do clima carcerário, após a transferência de mais de 500 presos de Aparecida de Goiânia para Anápolis, foi iniciado um entendimento entre o Juizado da Infância e da Juventude, junto ao Governo do Estado, para que as dependências do prédio para o acolhimento de menores que cumprem medidas socioeducativas determinadas pela Justiça fosse utilizado, em razão das condições precárias para os internos, na unidade do 4º Batalhão da Polícia Militar.
O então Centro de Internação de Adolescentes de Anápolis (CIAA) funcionou nas dependências do 4º BPM por cerca de 21 anos. De lá para cá, foram muitos os problemas como rebeliões, mortes, fugas e uma série de outros fatores negativos.
Na última terça-feira, 29, surgiu a informação da transferência de 42 menores que estavam cumprindo pena no espaço do 4º BPM, para o CASE. O local tem capacidade de 80 vagas, com alojamento individual. Mas, como não há, ainda, lotação de pessoal para a nova unidade e, os que estão trabalhando no local são os mesmos que estavam no 4º BPM, ficou estabelecido que a lotação não poderá passar de 45. E, também, por conta do número limitado de servidores, a informação é que foram colocados dois menores em cada alojamento.
De acordo com a Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas, órgão do Governo de Goiás responsável pela obra do CASE, a estrutura física do local é considerada ideal para promover a reinserção social de crianças e adolescentes que se envolveram em atos antissociais análogos a crimes. Com área de 6.242 metros quadrados, o CASE foi construído com recursos do Tesouro Estadual, no valor de R$ 13,5 milhões.
Além da parte de alojamentos, ele conta com de quadra coberta, campo de futebol society; auditório; galpão industrial e dependências administrativas.