(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Carne bovina e ferroliga puxam alta da balança goiana

Economia Comentários 08 de agosto de 2014

Dados divulgados pela SIC/GO apontam terceiro melhor desempenho das exportações em 10 anos


O avanço de 43% das vendas de carne bovina e de 64% no comércio de ferroliga para os mercados da Europa e da Ásia fizeram Goiás registrar em julho o terceiro melhor desempenho dos últimos 10 anos, para o mês, em exportações. O comércio internacional de produtos goianos somou US$ 660 milhões, enquanto as importações ficaram em US$ 396 milhões. O saldo da balança do Estado (diferença entre exportação e importação) teve um resultado de US$ 264,8 milhões no último mês.
No acumulado do ano (janeiro a julho), a balança de Goiás registra US$ 1,78 bilhão de saldo. Este valor seria suficiente para cobrir o déficit da balança brasileira no mesmo período (-US$ 916 milhões) e ainda sobrariam US$ 870 milhões. “Isso mostra que Goiás está no caminho certo de sua política de comércio exterior. Ainda queremos avançar mais para fomentar a produção industrial e a geração de emprego e renda”, destacou o secretário de Indústria e Comércio, William O’Dwyer.
Se comparado a junho, as exportações de julho apresentaram crescimento de 6,75% e as importações, 30%. Em relação a julho de 2013, os números apresentam uma ligeira retração nas vendas (-1,45%) e um crescimento de 7,07% nas compras efetuadas no mercado externo. “As importações em Goiás devem ser analisadas como investimento do setor produtivo. As indústrias compraram maquinário, insumos e tecnologia de fora para aumentar a sua capacidade produtiva, impactando positivamente na economia local”, afirmou.

Destaques
O aumento da venda de carne bovina produzida em Goiás decorre do fim do embargo de países do Oriente Médio e da América do Sul à produção brasileira. Segundo o secretário, este cenário ainda não é um reflexo da retirada do embargo da China, anunciada em julho. “Acreditamos que a venda de carne terá incremento a partir dos próximos meses”, destacou. Os embargos eram mantidos desde 2012 após um caso atípico de vaca louca registrado no Paraná.
As exportações goianas de ferroligas (ligas à base de ferro, níquel e cromo), utilizadas pelas indústrias navais e automobilísticas da Europa, Estados Unidos e China, tiveram acréscimo pelo avanço da demanda internacional. Goiás é um dos principais produtores nacionais destes minérios, como o níquel. “A leve recuperação da indústria mundial nos últimos meses elevou a demanda por estes minerais”, comentou.
Outro destaque da balança em julho ficou com o Egito. O país apareceu, pela primeira vez, entre os quatro maiores parceiros goianos. As compras egípcias somaram US$ 47,4 milhões (7,2% do total) , com destaque para soja e carne. “O mercado egípcio é estratégico para o Oriente Médio e África. É um parceiro que desejamos estreitar ainda mais nossos laços comerciais nos próximos meses”, disse.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

CDL diz que vendas tendem a reagir

14/09/2017

Com um índice inferior ao registrado no conjunto dos municípios goianos, as vendas no comércio varejista de Anápolis caí...

Corrente de comércio supera US$ 1,2 bi

08/09/2017

Dados divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior apontam que o volume de importações e...

Produção de 2017 daria para alimentar goianos por 13 anos

08/09/2017

Em 2017, a produção agrícola de Goiás alcançou 22 milhões de toneladas. Esta produção seria suficiente para alimentar...

Casa do ex-prefeito Anapolino de Faria está sendo restaurada

18/08/2017

Projetada por um dos mais importantes e conhecidos arquitetos do Brasil, Oscar Niemeyer, a casa do ex-prefeito Anapolino de F...