(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Caged: Setor de serviço lidera emprego formal

Geral Comentários 06 de novembro de 2009

Estatística divulgada pelo Ministério do Trabalho aponta bom desempenho do segmento de serviços. Construção Civil registrou queda do emprego com carteira


O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego, acaba de divulgar o resultado do saldo de admissões e desligamentos por municípios, com dados atualizados até o mês de setembro último. Segundo o balanço, em setembro o número de admissões foi de 2.882 e os desligamentos de 2.399. Portanto, um saldo de 483 empregos com carteira assinada que foram mantidos.
No acumulado do ano, ou seja, de janeiro até setembro, o saldo é de 1.611 novos empregos com carteira. Sendo que, no período, o número de contratações foi de 22.705 contra 21.094 desligamentos. Uma variação de 2,76%. Considerando o resultado dos últimos 12 meses, o quadro é semelhante: saldo de 1.162 empregos com carteira mantidos, dentre o total de 30.066 admissões e 28.904 desligamentos.
A estatística do Caged traz, ainda, as ocupações que obtiveram o melhor desempenho na análise. Neste caso, o melhor saldo é o de Alimentador de Linha de Produção, que teve 365 empregos com carteira mantidos, com um total de 1.274 admitidos e 909 desligados. Por setor de atividade econômica, no acumulado do ano (janeiro a setembro), o melhor saldo é da área de serviço. No período, foram 6.070 admissões contra 5.220 desligamentos, saldo de 850 empregos formais mantidos neste segmento. A indústria de transformação também obteve um bom desempenho: 6.822 contratações frente a 5.984 desligamentos, saldo de 838 empregos mantidos. Na construção civil, foi registrado o saldo negativo de 94 empregos, com o número de desligamentos (2.468) maior do que o de admissões (2.374). ]
O segmento do comércio tem saldo negativo de 18 empregos no acumulado do ano, com 6.980 desligamentos e 6.962. Mas, no acumulado dos últimos 12 meses, a posição é melhor. O saldo é positivo em 535 empregos formais, com 9.759 admissões contra 9.224 desligamentos. Os setores de construção civil e serviços mantém praticamente, no acumulado de 12 meses, o desempenho para o período de janeiro a setembro. Os saldos são de, respectivamente, -91 e 814.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

IPVA - Desconto só para quem está em dia

17/05/2018

A Secretaria da Fazenda alerta que contribuintes devem ficar atentos ao calendário de pagamento do Imposto sobre Propriedade...

Alerta para prazo de quitar débitos

17/05/2018

Os contribuintes devem ficar atentos quanto ao prazo de vencimento das parcelas de débitos de ICMS, IPVA e ITCD negociadas p...

Distrito de Goialândia ganha moderno Telecentro

17/05/2018

O distrito de Goialândia ganhou, na última quarta-feira, 16, uma unidade de Telecentro Comunitário que, para quem não sab...

Goiás tem recorde e registra 52 meses com superávit da balança comercial

17/05/2018

Mais um mês, o 52º consecutivo, de superávit na balança comercial de Goiás: US$ 479,5 milhões. As exportações em abri...