(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

CAGED: Anápolis tem pior resultado no saldo de empregos desde 2007

Economia Comentários 15 de janeiro de 2016

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados revelam que o ano de 2015 fechou com menos 667 empregos formais. Foi o pior registro dos últimos anos


O ano de 2015 fechou com saldo negativo de empregos formais no Município de Anápolis. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho. Conforme o levantamento feito pelo Jornal Contexto junto à base de dados do CAGED, de janeiro a dezembro do ano passado foram registradas 39.566 admissões e 40.233 desligamentos, um saldo negativo de 667 empregos formais. Aliás, este é o pior resultado da série histórica do indicador, desde 2007 e o único, de lá para cá, em que o número de contratações bateu o de dispensas.
Do total de admissões (39.566), apenas 3.651 foram de primeiro emprego. A maioria - 35.097 foram de reemprego; 42 de reintegração; 776 de contratos de trabalho por tempo determinado e 2.042 de transferências administrativas, ou seja, mudanças de cargos e funções. Por outro lado, do total de desligamentos (40.233), a maioria - 23.639 - foi por dispensa sem justa causa. As dispensas por justa causa somaram 709. Os desligamentos ocorridos a pedido do próprio empregado somaram 10.342. Houve, ainda: 4.962 desligamentos término do contrato de trabalho; 15 por aposentadoria; 126 por morte; 440 por término do contrato de trabalho por período determinado e 1.857 por consequência de transferência.
Por setor da economia, a indústria de transformação foi a que mais admitiu: 12.588. Mas, foi, também, o setor com o maior número de desligamentos: 13.183, registrando um saldo setorial negativo de 595 empregos formais. Em direção oposta, o setor de serviço foi o único que apresentou saldo positivo de empregos formais mantidos: 451. Foram 12.152 admissões e 11.701 desligamentos. O setor do comércio registrou um saldo setorial negativo de 49 postos de trabalho, com 10.887 admissões e 10.936 desligamentos. O setor da construção civil fechou 2015, também, com saldo negativo de 471 postos formais, com 3.303 admissões e 3.774 desligamentos.

Comparação
A situação de 2015 foi oposta àquela registrada no ano anterior, em 2014, quando o CAGED apontou, no Município, um total de 48.810 admissões, 47.754 desligamentos e um saldo final positivo de 1.056 postos de empregos com carteira assinada, mantidos.
Em relação ao desempenho setorial, em 2014, o comércio foi o que apresentou melhor saldo: 1.472, com 14.339 admissões e 12.867 desligamentos. Já a construção foi a que apresentou maior saldo negativo: 636 empregos formais, com o número de desligamentos (4.307) superior ao de admissões (3.671).

Evolução do emprego formal no Município de Anápolis
ANO Admissões Demissões Saldo
2007 26.541 23.451 3.090
2008 31.761 28.139 3.622
2009 30.666 28.024 2.642
2010 38.904 32.962 5.942
2011 45.724 39.950 5.774
2012 44.740 41.082 3.658
2013 49.258 45.415 3.843
2014 48.810 47.754 1.056
2015 39.556 40.233 - 667
Fonte: CAGED/Ministério do Trabalho e Emprego

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Metade do ano não foi boa para os negócios internacionais em Goiás

19/07/2018

Não foi dos melhores o fechamento do semestre da balança comercial de Anápolis. Os dados, que acabam de ser divulgados pel...

Exportações goianas batem recorde em seis meses

12/07/2018

Uma boa notícia para a economia de Goiás. As exportações do Estado, no primeiro semestre deste ano, bateram recorde e som...

Preço do combustível cai em Goiás e derruba pauta do ICMS

12/07/2018

Informações da Secretaria Estadual da Fazenda dão conta de que houve queda no valor médio dos combustíveis praticado nos...

Anapolinos pagam menos pela cesta básica, segundo o PROCON

05/07/2018

O custo médio da cesta básica em Anápolis apresentou redução de 5,9% em um mês, de acordo com levantamento apresentado ...