(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Bolsa Futuro está na Assembleia Legislativa

Geral Comentários 19 de agosto de 2011

O projeto de lei da Governadoria que altera o Programa Educação e Trabalho, e passa a denominar-se Bolsa Futuro, já está em tramitação na Assembleia Legislativa


Está na Assembleia Legislativa o projeto de lei nº 3.263, da Governadoria, que dispõe sobre a alteração do Programa Educação e Trabalho, estabelecido sob o código nº 1.906, no Plano Plurianual (PPA), para o quadriênio 2008-2011, instituído pela Lei nº 16.193, de 29 de janeiro de 2008, que passa a denominar-se Bolsa Futuro. A matéria, que foi lida em Plenário, passará à deliberação da Comissão Mista, e, em seguida, por duas votações em Plenário.
Pela justificativa do Governo, a alteração visa ampliar a abrangência da rede pública de educação profissional, formada por Centros de Educação Profissional, Centros Tecnológicos, Unidades Descentralizadas da Educação e Oficinas Digitais.
O Bolsa Futuro, além de se tornar o programa de qualificação profissional do Estado de Goiás, será uma eficiente porta de saída dos Programas Renda Cidadã e Bolsa Família, pois, além da gratuidade do curso profissionalizante, no valor previsto de R$ 125 mensais, concederá incentivo financeiro no valor de R$ 75 mensais, durante até seis meses, ao aluno beneficiário dos anteriormente mencionados programas assistenciais, observados os requisitos de frequência e, progressivamente, de desempenho.
De acordo com a Governadoria, a qualificação profissional dos beneficiários dos referidos programas será procedida na modalidade Ensino à Distância, de eficácia comprovada e que permite oferecer simultaneamente diversos cursos de forma regionalizada, com o atendimento de múltiplas demandas.
A primeira etapa do Bolsa Futuro, com início previsto para outubro de 2011, atenderá 20 mil pessoas, e, nas próximas etapas, a serem cumpridas em três anos e meio, 200 mil pessoas.
A Governadoria informa que o total de recursos a serem transferidos pelo programa, a título de incentivo, no período de outubro a dezembro do ano em curso, é de R$ 4,5 milhões. “Vem daí a pretendida autorização para abertura de créditos especiais em igual valor, como consta do artigo 4º do projeto”, explica.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Capitão Waldyr pode ser nome da Plataforma

13/07/2017

Decano da indústria, com uma folha de mais de 60 anos prestados aos classismo e, em especial, à Federação das Indústrias...

Prevista redução de construtores com novas exigências do MC

13/07/2017

A exigência do Ministério das Cidades para que todos os pequenos e médios construtores tenham o Cadastro Nacional da Pesso...

Anápolis presente no Conselho Nacional de Juventude

06/07/2017

A assessora de juventude da Secretaria Municipal de Cultura, Larissa Pereira, foi eleita para ocupar uma das três cadeiras d...

Ubiratan Lopes é empossado na presidência da FACIEG

29/06/2017

O empresário anapolino Ubiratan da Silva Lopes foi empossado na presidência da Federação das Associações Comerciais, In...