(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Base Aérea recebe avião-radar que será utilizado na Copa do Mundo

Segurança Comentários 23 de maio de 2014

Versão intermediária da aeronave modernizada E-99M deve atender a demanda operacional na defesa do espaço aéreo


A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu antecipadamente uma versão intermediária da aeronave modernizada E-99M que será utilizada na defesa do espaço aéreo durante a realização da Copa do Mundo de 2014. Esses aviões, conhecidos pelo grande radar na sua parte superior, capazes de detectar, rastrear e identificar alvos aéreos e transmitir as informações para centros de controle, fazem parte de um contrato contemplado entre a FAB e a Embraer no início de 2013, para modernização de cinco unidades do E-99.
A versão intermediária do “Projeto Modernização” foi testada em Anápolis (GO), entre os dias 05 e 08 de maio, com a participação da Embraer, da SAAB, empresa sueca responsável pelos caças Gripen NG, do Esquadrão Guardião e da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), unidade que atua na área de reaparelhamento da Aeronáutica.
A entrega de uma versão intermediária da aeronave visa a atender a demanda operacional pelo emprego do E-99 em período de grandes eventos esportivos. O recurso possibilitará a realização de avaliações operacionais, permitindo, ainda, a consolidação doutrinária e contribuindo para a diminuição do esforço dos operadores aeroembarcados na adaptação às novas capacidades incorporadas à aeronave.

Modernização
O projeto de modernização das aeronaves E-99 envolve a atualização dos sistemas de comando e controle, do radar de vigilância aérea, e dos equipamentos de guerra eletrônica, incluindo as contra-medidas eletrônicas, que são ferramentas para proteger a aeronave de interferências provocadas por inimigos. Também foram adquiridas seis estações de planejamento e análise de missão, que serão empregadas no treinamento e aperfeiçoamento das tripulações.
Os E-99 entraram em operação na FAB em 2002, como parte das aquisições voltadas para o controle e defesa da região amazônica. Baseadas em Anápolis, as aeronaves são capazes de realizar missões de gerenciamento do espaço aéreo, posicionamento de caças e controle de interceptação, inteligência eletrônica e vigilância de fronteiras. A previsão é de que as cinco unidades modernizadas sejam entregues até 2017. (Portal Brasil)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Comitiva do Ministério da Ciência e Tecnologia visita a ALA 2

12/10/2017

Na última terça-feira,11, uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) visitou...

Implantação do Polo de Defesa poderá ter linha de crédito federal

12/10/2017

Resultado da reunião ocorrida na última terça-feira, 10, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o projeto de implantaç...

Fugas expõem fragilidade na segurança da Cadeia Pública

06/10/2017

No domingo, primeiro de outubro, quatro presos conseguiram escapar do Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc” ap...

ALA 2 começa a se preparar para receber os primeiros caças Gripen

08/09/2017

Denominada de Base Aérea de Anápolis até dezembro do ano passado e, a partir de então, de ALA 2, a unidade local da Forç...