(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Bandidos assaltam joalheria, trocam tiros com a polícia e um morre

Geral Comentários 30 de maro de 2012

Com lances cinematográficos, dois homens invadiram uma empresa em pleno centro da Cidade, no começo da manhã e levaram de assalto grande quantidade de joias


Ocupando uma caminhonete Fiat Strada, de cor preta, dois elementos assaltaram, na manhã do dia 27, terça-feira, a Relojoaria Rolex, de propriedade do comerciante Elmo dos Reis Goulart, que fica na Avenida Goiás, centro da Cidade. Chamada a tempo, a Polícia Militar ainda conseguiu perseguir a dupla que fugiu em direção a Nerópolis, pela Avenida Pedro Ludovico. Nas proximidades da Vila União, os marginais optaram por uma estrada vicinal, mas foram avistados pelos ocupantes da RP, os soldados Harley e Raihon, recebendo-os à bala, chegando a atingir a viatura em dois pontos. Chamado reforço, logo chegaram outras viaturas e fizeram o cerco aos dois bandidos.
Na troca de tiros, um deles foi alvejado e perdeu a direção da caminhoneta, caindo em um buraco. Este, decidiu se entregar e foi algemado pelos policiais.
O segundo elemento empreendeu fuga, sumindo no interior de uma pequena mata. Cercado por um grande aparato policial, inclusive com o apoio de um helicóptero da Polícia Militar, que foi deslocado de Goiânia, ele tentou se esconder o quanto pôde. Já no final da tarde foi avistado pelos ocupantes do helicóptero e o cerco se fechou. Acuado, o bandido ainda tentou uma última alternativa e abriu fogo contra os policiais, já em grande número, devido à chegada de mais viaturas ao local. Na troca de tiros ele foi atingido quatro vezes, morrendo na hora.

Identidade falsa
Identificados, inicialmente, como Rômulo Marques da Fonseca e Paulo Henrique da Silva, os dois assaltantes, entretanto, tinham outros nomes. Na realidade, o bandido que se entregou ao invés de Paulo Henrique, se chama Clóvis Joaquim da Silva. Ele foi preso na cela do Primeiro Distrito Policial. O que foi morto na troca de tiros com a Polícia, se chamava João Martins Filho e, não, Rômulo Marques. Os dois procediam de Brasília, onde eram indiciados em uma série de delitos, sendo considerados, pela Polícia do Distrito Federal, como de “alta periculosidade”. Em poder de ambos foram encontradas armas de grosso calibre, inclusive uma pistola Cherokee, de fabricação americana e uma pistola nove milímetros, fabricada em Israel, além de outras armas de menor potencial. Praticamente todos os produtos roubados da joalheria foram recuperados e entregues ao proprietário. Este, disse que foi a segunda vez que sofreu assalto à mão armada. A primeira delas há 15 anos, no mesmo local.
Ressalte-se que foi o segundo assalto a joalheria no centro de Anápolis em menos de 30 dias. Recentemente houve fato semelhante, quando um desses estabelecimentos, na Rua General Joaquim Inácio, foi invadido por marginais que acabaram por assassinarem o empresário Robson Leão, proprietário da loja. A Polícia informa que está seguindo várias pistas, mas descartou de início, a ligação entre os dois assaltos.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...