(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Balanço de 2015 e os desafios para o ano de 2016

Saúde Comentários 23 de dezembro de 2015

Secretário Luiz Carlos Teixeira enfatizou que uma das prioridades da Pasta, é fazer novos melhoramentos na estrutura do Hospital Municipal


Em entrevista ao Jornal Contexto, o secretário de Saúde de Anápolis, Luiz Carlos Teixeira, falou sobre o trabalho desenvolvido em 2015 e os projetos para o próximo ano. Para ele, o balanço do ano que passou é positivo e para 2016, ele espera consolidar o que já está em andamento.
Entre os projetos para o próximo ano, está a reforma e ampliação do Hospital Municipal, que hoje atende cerca de cinco mil pessoas por mês. O objetivo é construir novos leitos de enfermaria e 10 leitos de UTI. “Nós queremos fazer uma grande reforma no Hospital Municipal. É um prédio antigo, mas nós queremos dar mais conforto às pessoas que buscam atendimento lá. Para isso, devemos aumentar a capacidade de atendimento e melhorar a estrutura física do lugar”, explica o secretário.
Segundo Luiz Carlos Teixeira, a abertura de Unidades de Pronto Atendimento já desafogou e melhorou o atendimento do Hospital Municipal. Hoje, Anápolis possui três unidades de saúde que trabalham com atendimento de urgência e emergência: a UPA, o CAIS do Jardim Progresso e o CAIS Abadia.

Referência
“Anápolis é um município polo que recebe pacientes de 40 a 80 municípios. E todos esses atendimentos de urgência são feitos na rede. Hoje, a gente pode dizer que realiza bem esse atendimento. A UPA tem quatro mil metros quadrados de área construída, tem clínicos e pediatras de plantão e atendimento odontológico 24 horas. Fora os dois CAIS que estão com as portas abertas 24 horas também. Somos referência”, afirma.
O secretário afirma que tudo isso só foi possível graças à consolidação da rede de atendimento básico, que reúne entrega de Unidades Básicas de Saúde, o fortalecimento de atendimento especializado. “Hoje temos o Cais Mulher, que faz atendimento básico e preventivo. Temos o atendimento especializado nos Centros de Apoio Psicossocial – CAPS, o Hospital Dia do Idoso, que foi ampliado e hoje tem reconhecimento internacional”, diz.

Saúde bucal
Luiz Carlos diz que inclusive já recebeu convites de outros municípios que querem conhecer o trabalho realizado no Hospital. “Viramos referência”, afirma. Ele não deixa de destacar a consolidação da rede de saúde bucal.
O trabalho realizado pelas Unidades de Saúde, segundo o secretário, transformou o Hospital Municipal em referência no atendimento de ortopedia, com dois especialistas plantonistas todos os dias. E uma Unidade Intermediária entre enfermaria e UTI, que segundo ele, “tem salvado vidas”.
Atendimento Humanizado – Além da ampliação no número de atendimentos, o trabalho mais importante realizado em 2015, segundo o secretário, é a humanização do atendimento.
“O mais importante na saúde pública é qualificar o atendimento. E o que fizemos esse ano foi dar condições aos servidores de serem capacitados. Não só para melhorar o atendimento técnico, mas também para humanizar o atendimento. Não adianta ter uma unidade bonita e não ter humanização no atendimento”, afirma.
Hoje, mais de 3.600 servidores trabalham direta ou indiretamente para a saúde. “Em 2009, tínhamos 1.200 servidores”, revela.

Projetos
Além da reforma e ampliação do Hospital Municipal, outro projeto, já em andamento para 2016, é a realização de um concurso público para a área da saúde com 250 vagas. “Isso demonstra a seriedade dessa gestão que já parte para o seu segundo concurso público em cinco anos de gestão”, diz.
Além disso, a expectativa é manter e consolidar o que ele chama de transparência. Um sistema informatizado onde o usuário pode procurar dentro do site da Prefeitura de Anápolis, o nome dos médicos plantonistas nas unidades de pronto atendimento.
Três Unidades Básicas de Saúde também estão em fase final de construção: na Vila União, no setor Arco Íris e no Parque Iracema, que vai ser a única do município a trabalhar com quatro equipes completas.

Aedes aegypti
Dentro dos projetos está também a preocupação em combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, febre chicungunya e Zika vírus. Em 2015, foram registrados 5.140 casos de dengue no município.
Para tentar acabar de vez com o mosquito transmissor, a secretaria de saúde montou um comitê de combate ao Aedes Aegypti. “Convidamos vários órgãos da sociedade para essa luta. Mas é preciso entender que vencer essa batalha sem ajuda da população é impossível. Por isso, queremos trazer a população para junto de nós”, explica.
“Precisamos que os donos de imóveis tenham esse cuidado. Nós queremos fazer um trabalho em conjunto com a população. Mesmo com Goiânia sendo a segunda capital em casos de dengue em 2015, Anápolis ainda está longe de ser um caos”, diz Luiz Carlos.
Para isso, a secretaria estuda junto com órgãos competentes o aumento do valor de multa em caso de imóveis sujos ou abandonados com possíveis criadouros do mosquito. “É sempre mais barato e menos doloroso prevenir a doença do que tratar. Até porque isso custa dinheiro para o município e lota as nossas unidades de atendimento”, conclui.
Além de eliminar possíveis criadouros, a população pode ajudar ligando para o 0800 646 0408 e denunciando lotes e terrenos com focos do mosquito. Outro número importante para a população é 156, onde o usuário do sistema único de saúde pode fazer reclamações, sugestões ou elogios.

Autor(a): Ana Cláudia Oliveira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...