(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Autolesão chega às escolas de Anápolis e preocupa educadores

Cidade Comentários 12 de junho de 2015

Casos de jovens que se automachucam e se automutilam, acendem luz de alerta aos educadores e gestores de escolas de Anápolis. Encontro debateu a questão, ainda uma novidade para muitas pessoas


Provavelmente, muita gente não tenha conhecimento dessa prática. Mas, a autolesão é modismo entre alguns grupos de jovens que tem se disseminado por meio das redes sociais. Os praticantes - como já está implícito no nome - provocam em si mesmos machucados e cortes pelo corpo. Em alguns casos, podendo resultar em lesões de natureza grave.


Até então, pelo que se tinha conhecimento, casos de autolesão ocorriam, apenas, em algumas capitais. Porém, ao contrário disso, aqui perto de nós essa realidade, infelizmente, já está presente. Em Anápolis, já foram registrados este ano - pasmem! - 67 casos.


Tal situação levou a Subsecretaria Regional de Educação a realizar, junto com o Conselho Tutelar, um encontro com coordenadores pedagógicos e gestores de escolas, não só da rede estadual, mas, também, do Município e da rede privada. O evento ocorreu durante os períodos da manhã e da tarde desta quinta-feira, 11, no auditório da Delegacia da Receita Estadual.


Combate à prática


De acordo com a Subdelegada de Educação, Professora Sonja Maria Lacerda, o objetivo da iniciativa foi repassar aos profissionais a existência da prática da autolesão e, mais do que isso, informações de como identificar e agir diante os casos constatados nas escolas. Ela lembrou que, em março deste ano, inicialmente, foram levantados sete casos pelo Conselho Tutelar, em unidades de ensino, não apenas da rede estadual. E, como se trata de uma prática que é disseminada pelas redes sociais, chegou-se ao número atual de 67 casos, que é preocupante.


“Felizmente, detectamos cedo estes casos de autolesão e, assim, podemos desenvolver um trabalho informativo e preventivo e, também, ações no sentido de minimizar e erradicar essa prática”, sublinhou a Subsecretária. Sonja Lacerda explicou que durante o encontro, foram apresentadas por psicólogos e psiquiatras, as formas de como agir diante do problema com os jovens que, por algum motivo, embarcam nesta viagem perigosa.


A Psicóloga Alice Maria Oliveira de Souza, que faz parte da equipe multiprofissional da Subsecretaria de Educação, alertou que em muitos casos, a autolesão pode ter como pano de fundo uma depressão ou algum problema que os jovens estejam enfrentando nas suas famílias e esta seria uma forma de protesto. Conforme disse, geralmente o perfil desses jovens é formado por aqueles que andam em pequenos grupos, isolados, e se vestem dos agasalhos de manga comprida, mesmo em dias de muito calor, para esconder os ferimentos.


Assim que é feita a constatação, uma das recomendações é encaminhar o jovem ao Conselho Tutelar, para que o órgão acione a família e busque dar a assistência que é devida. Ou seja, é uma ação que exige esforços integrados da escola, do Conselho Tutelar e dos pais e/ou responsáveis.


 


Alerta


A subsecretária de Educação, Sonja Lacerda, informou que somente da Rede Estadual participaram 83 diretores e coordenadores pedagógicos. A intenção é que outros encontros como este sejam realizados, “para que possamos dar um direcionamento correto a este problema, com o apoio da nossa equipe multiprofissional”, enfatizou. O alerta fica, também, aos pais, para que verifiquem algum tipo de anormalidade no comportamento dos filhos.


No âmbito do Direito, a autolesão não se configura como crime, visto que a pessoa possui parcial disponibilidade sobre a sua própria integridade física. Porém, a autolesão, quando utilizada como meio de fraudar empresas seguradoras, por exemplo, é uma conduta tipificada pelo Direito Penal.

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Prefeitura vai homologar lista de projetos aprovados

19/01/2018

A lista de projetos aprovados para realização com recursos do Fundo Municipal de Cultura foi divulgada no dia 15, mas a hom...

SENAI/Anápolis troca diretoria e anuncia novos projetos

19/01/2018

A Fieg Regional Anápolis, sob a presidência do empresário Wilson de Oliveira, realizou na última segunda-feira 15, a prim...

Obra do segundo viaduto segue, mas ainda sem a data de entrega

19/01/2018

Aproveitando a trégua dada pelas chuvas, a empresa JOFEGE, responsável pela execução do projeto de mobilidade urbana, que...

Repasses encolheram R$ 38 milhões

19/01/2018

As transferências da União para Anápolis registraram uma queda de 14,12% no ano de 2017, em relação a 2016, conforme lev...