(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Aumento da dengue em Goiás é preocupante

Saúde Comentários 19 de fevereiro de 2010

Os doentes vão receber a hidratação venosa enquanto aguardam a consulta. Procedimento vai colaborar com a recuperação mais rápida e evitar evolução para estágios mais graves


Qualquer pessoa que buscar o atendimento nas unidades de saúde de Anápolis com sintomas da dengue, receberá, de imediato, o tratamento com soro. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) está distribuindo em toda a sua rede o medicamento para hidratação. A ação faz parte do tratamento para a doença e a recuperação do paciente.
“O paciente com os sintomas vai receber a hidratação venosa enquanto aguarda a consulta médica. Essa medida ajuda na rápida recuperação, sendo imprescindível para quem está com a dengue”, explica o secretário Wilmar Martins.
A dengue é uma virose, ou seja, uma doença causada por um vírus (Flaviviridae) transmitido por meio da picada da fêmea contaminada do mosquito Aedes aegypti. A doença pode se manifestar de duas formas: a dengue clássica, cujos sintomas são mais brandos; e a hemorrágica, forma mais grave da doença. Mas a verdade é que em se tratando de dengue o imprescindível é a hidratação, venosa ou oral, com o soro caseiro.
Segundo Wilmar Martins, além do soro aplicado ambulatorialmente, que é essencial para o tratamento, o paciente precisa beber muita água para hidratar o corpo e fazer repouso. Recomendam-se também a ingestão regular de soro caseiro, sucos de frutas, chás em geral e água de coco.

Anápolis em sexto lugar
A Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou, na tarde de quinta-feira, 18, mais um boletim epidemiológico de acompanhamento da dengue em Goiás. Os dados revelam que na sexta semana de 2010 (até 13/02), houve um aumento de notificações de 492,1%, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2009, foram 4.208 registros e, este ano, já chegam a 24.918.
A estatística da SES traz um ranking dos municípios com os maiores números absolutos de casos da dengue, até a sexta semana de 2010. Goiânia aparece, disparado, em primeiro ligar, com 12.316 casos. Em segundo lugar vem Aparecida de Goiânia, com 3.280 e, em terceiro, Rio Verde, com 637 casos de dengue. Anápolis aparece apenas no sexto lugar, com 429 casos.
Este ano, foram registrados seis óbitos um por dengue e complicações e dois por dengue hemorrágica. Há outros três óbitos confirmados, aguardando dados clínicos para a devida notificação. Os dois casos de dengue hemorrágica tiveram ocorrência em Aparecida de Goiânia e Aragarças.
De acordo com a SES, os municípios com maiores coeficientes de incidência de dengue (número de casos por 100 mil habitantes), são: Barro Alto, Campos Belos e Goianira. No total, 64 municípios estão classificados com coeficiente de alto risco; 46 com coeficientes de médio risco e 66 com coeficientes de baixo risco. Em 176 municípios há notificações de dengue. 70 municípios estão silenciosos (não há registro oficial).



Sintomas

Fique alerta aos sintomas da dengue

- Febre alta
- Dor de cabeça
- Dor no fundo dos olhos
- Manchas vermelhas no corpo
- Dor nos ossos e articulações



Vá à Unidade de Saúde. Você pode estar com dengue.

Se você já está com suspeita de dengue e começou a apresentar:

- Dores abdominais
- Vômitos
- Qualquer tipo de sangramento.
Retorne imediatamente à Unidade de Saúde. Você pode estar evoluindo para forma grave da dengue.

Tratamentos

Ao ser observado o primeiro sintoma da dengue, deve-se buscar orientação médica no serviço de saúde mais próximo. Só depois de consultar um médico, alguns cuidados devem ser tomados, como:
- Manter-se em repouso.
- Beber muito líquido (inclusive soro caseiro).
- E só usar medicamentos prescritos pelo médico para aliviar as dores e a febre.

A reidratação oral é uma medida importante e deve ser realizada durante todo o período de duração da doença e, principalmente, da febre. O tratamento da dengue é de suporte, ou seja, alívio dos sintomas, reposição de líquidos perdidos e manutenção da atividade sanguínea.

Atenção
Em caso de suspeita de dengue, sempre procurar, o mais rápido possível, o serviço de saúde mais próximo. Qualquer tratamento só deve ser feito sob orientação médica.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Combate à “farra” dos cartões do SUS

17/01/2019

O Prefeito Roberto Naves anunciou que deverá enviar uma equipe técnica para conhecer o modelo de gestão de uma espécie de...

Secretário Municipal de Saúde faz “raio-x” nas unidades ligadas ao setor

17/01/2019

Avaliar de perto a realidade de cada uma das unidades da rede municipal e fiscalizar a prestação de serviços ao cidadão. ...

Crise na Saúde - Municípios estão em dificuldades sem os repasses do Estado

10/01/2019

De acordo com o Atlas da Eficiência da Educação (versão 2018) em Goiás, a gestão da educação em 213 municípios (93% ...

Verba para equipamentos na odontologia municipal

10/01/2019

Devido ao trabalho executado na área de saúde bucal, inclusive com a criação de 12 novas equipes em dois anos, a Prefeitu...