(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Aumenta demanda por atendimento

Geral Comentários 08 de setembro de 2017

Órgão combate a violação de direitos dos cidadãos e alcança pessoas de todas as idades


Revelados nesta segunda feira (4), pela dirigente do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Erizânia Eneias de Freitas Lobo dados que apontam que o índice de violação dos direitos do cidadão tem crescido bastante em Anápolis, por falta de informação por parte da população sobre os serviços oferecidos pelo CREAS. Ele existe no Município desde 2009, quando o Governo Federal tipificou os serviços do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).
A diretora destacou que, ao longo desses oito anos, o CREAS se estabeleceu, oferecendo serviços a todo indivíduo que, de alguma forma, sente que teve seus direitos violados. Os serviços são direcionados a crianças e adolescentes vítimas de abuso; idosos e deficientes vítimas de maus-tratos físicos e psicológicos, inclusive em situação de negligência ou abandono. Os serviços se estendem, também, aos moradores de rua e a pessoas em situação de risco. “O CREAS vem, justamente, para oferecer um serviço, que visa minimizar toda essa situação de violência, com a proteção que o indivíduo tem por direito”, disse Erizânia.
Para servir com excelência à população, o CREAS conta com uma equipe de psicólogos; assistentes sociais; advogados; educadores sociais; auxiliares administrativos, coordenadores e estagiários. Isto, para oferecer apoio às pessoas que tiveram seus direitos violados em de denúncias que chegam através das redes de proteção, por intermédio do disque 100 que é nacional, dos conselhos tutelares e através da sociedade em geral.
“Nosso objetivo não é ter a certeza para denunciar. Se eu tenho alguma suspeita, devo efetivar minha denúncia. Porque, a partir de então, há uma rede que atua na identificação do problema. A finalidade é reduzir danos e minimizar tal situação de violência”, ponderou Erizânia.
A Prefeitura disponibiliza, também, outros serviços que oferecem proteção a adolescentes e crianças. É o serviço de acolhimento institucional, que tem como objetivo a separação do convívio familiar, de pessoas que se encontram em situação de violência. No caso das mulheres, disponibiliza-se uma rede de proteção através da Delegacia da Mulher; do CREAS, junto do centro de referência do atendimento à mulher que também oferece um amplo serviço de apoio, orientação psicológica e orientação jurídica.
Em Anápolis existem dois CREAS, localizados na região central, precisamente para atender com facilidade às diversas famílias que procuram os serviços do CREAS. A capacidade mensal de atendimento é de, no máximo, até 80 famílias. A demanda é três vezes maior por causa do crescimento da violência. Por essa razão, “a população precisa saber que existe um serviço atendê-la frente em situação de violação dos seus direitos”, afirma a diretora da unidade.

Autor(a): Paulino Martins (Colaboração)

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Goiás conquista espaço no turismo

22/02/2018

O Ministério do Turismo divulgou, na semana passada, nova categorização dos municípios turísticos brasileiros, com base ...

Juiz em conferência na Coreia do Sul

22/02/2018

O juíz Carlos Limongi Sterse, coordenador do Juizado da Infância e Juventude da Comarca de Anápolis, participa da Conferê...

Defensoria propõe mutirão para solucionar problemas de detentas

22/02/2018

A Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO), por meio da primeira Subdefensoria-Geral, discute com o Ministério da Ju...

Promotor quer mais agilidade para a entrega dos centros de educação

22/02/2018

Em reunião realizada na última terça-feira, 20, na sede do Ministério Público, o coordenador do Centro de Apoio Operacio...