(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Arrecadação da Delegacia de Anápolis mantém trajetória de queda

Cidade Comentários 26 de maio de 2016

Em abril, receita da unidade local caiu 13,56% em relação ao mesmo mês de 2015, passando de R$ 181 milhões para R$ 156 milhões


A arrecadação de tributos e contribuições federais manteve a trajetória de queda em abril, na área de atuação da Delegacia da Receita Federal em Anápolis, acompanhando uma tendência registrada em todo o País. No mês, a arrecadação fazendária somou R$ 156.926 milhões, ante R$ 181.551 milhões em abril de 2015, o que representou um recuo de 13,56%, enquanto que a arrecadação previdenciária teve um aumento de 12,29% passando de R$115.327 milhões para R$ 129.505 milhões.
Juntas, a arrecadação fazendária mais a previdenciária somaram R$ 286.432 milhões, contra R$ 296.687, o que corresponde a uma perda de arrecadação de R$ 10.447 milhões no período de um ano. A Receita Federal reconhece a trajetória negativa desde janeiro e aponta como causa o fraco desempenho da economia, responsável pelo aumento do desemprego e da inadimplência, além do recuo nas vendas de produtos e serviços, o que leva à redução no pagamento de impostos.
Em todo o País, a arrecadação federal teve uma queda de 7,1%, considerado o pior desempenho do mês de abril em seis anos. No mês, foram arrecadados R$ 110.895 bilhões, enquanto que no quadrimestre a soma de receita já atinge R$ 423.909 bilhões, significando uma queda de 7,91%, considerado o pior resultado para o período desde 2010.
1ª Região Fiscal
Integrante da 1ª Região Fiscal, a Delegacia de Anápolis ficou na quinta posição do ranking das unidades que mais arrecadaram em abril, superando apenas as delegacias de Palmas e Dourados. A liderança no ranking é da Delegacia de Brasília, com uma arrecadação fazendária de R$ 8.516 bilhões e previdenciária de R$ 1.542 bilhão, com respectivos crescimentos de 24,26% e de 5,48%.
A vice liderança no ranking é da Delegacia de Goiânia, com uma receita fazendária de R$ 764.691 milhões e previdenciária de R$ 544,032 milhões e um aumento de arrecadação de 5,52% e 4,85%, respectivamente. N seqüência vem a Delegacia de Cuiabá, com uma arrecadação fazendária de R4 497.740 milhões e previdenciária de R$ 368.348 e um respectivo crescimento de receita de 5,94% e 6,94%.
A quarta posição no ranking ficou com a Delegacia de Campo Grande, com uma arrecadação fazendária de R$ 299.785 milhões e previdenciária de R$ 169.346 milhões, representando um crescimento de 11,67% e de 6,60%. A quinta posição ficou com a Delegacia de Anápolis, com os números de sua arrecadação já mencionados acima.
A Delegacia de Palmas ficou na sexta posição, com uma arrecadação fazendária de R$ 120.024 milhões e previdenciária de R$ 100.923 milhões, enquanto que a Delegacia de Dourados, sétima no ranking, teve uma arrecadação fazendária de R$ 121.672 milhões e previdenciária de R$ 82.765 milhões.

Autor(a): Ferreira Cunha

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...

Anápolis ainda tem muito caminho para melhorar em informação

02/06/2017

Criada em 2011, a Lei de Acesso à Informação ainda não é aplicável de forma plena por boa parte dos municípios brasile...

MP pode aliviar dívida municipal com o INSS

18/05/2017

Durante a marcha dos prefeitos à Brasília, na terça-feira,16, o Presidente Michel Temer assinou uma Medida Provisória amp...