(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Apagões causam sérios prejuízos à comunidade

Cidade Comentários 12 de fevereiro de 2011

A Companhia Energética de Goiás sofre nesta época do ano com a “enxurrada” de reclamações por causa da queda de energia motivada pelas tempestades e quedas de árvores sobre a fiação


Nos últimos dias, os anapolinos estão tendo de conviver com um incômodo: pequenos apagões. As interrupções no fornecimento de energia elétrica têm sido causadas, principalmente, pelas fortes oscilações no clima e as chuvas torrenciais, segundo explicou o Gerente do Setor de Serviços Comerciais da Celg em Anápolis, Adriano Paiva de Paula.
Segundo ele, o que vem ocorrendo é que as chuvas acabam deteriorando o sistema, principalmente, quando há ocorrência de granizo. Daí, os cabos das redes se dilatam mais rapidamente e o sistema acaba ficando com problema.
O técnico da empresa destaca que a orientação é para que ao começar uma chuva mais forte, com relâmpagos e trovões, as pessoas rapidamente desconectem os aparelhos eletroeletrônicos da tomada, para evitar que os mesmos sejam danificados, até mesmo quando a energia retorna, porque a mesma pode chegar com uma carga maior.
Outra regra importante é para as empresas e residências com computador. Neste caso, o ideal é que haja um sistema bem feito de aterramento que possa evitar que as descargas causem danos aos aparelhos. Porém, é altamente recomendável também se desligar os equipamentos.
Em Goiânia, a população da capital também tem enfrentado o mesmo problema dos anapolinos. Devido aos apagões que aconteceram na última semana, a Celg esclareceu a relação das chuvas com o corte repentino de energia: muitas das árvores das ruas da capital têm porte inadequado para a calçada, o que redunda em quedas sobre os cabos da rede elétrica e, consequentemente, provoca interrupção na distribuição energética.
Segundo a companhia, a fiação elétrica dos postes é capaz de suportar ventos de até 60 km/h. No entanto, boa parte das árvores não suporta nem rajadas de menor intensidade. O problema se agrava com o corte, ou até eliminação, de parte das raízes para conservar calçadas e edificações, o que provoca a falta de sustentação das árvores de grande porte.
A Celg estabelece critérios para prioridade de atendimento: regiões com hospitais, farmácias, laboratórios e outros lugares de acordo com interesse coletivo são atendidos primeiro. Religar grandes circuitos e depois, casos pontuais também regem os padrões emergenciais.

Bombeiros alertam sobre choques elétricos
Outra situação que requer cuidado. Nos últimos dois dias, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás foi acionado para atender a três ocorrências envolvendo choque elétrico, em Goiânia. No caso mais grave, uma senhora morreu ao tocar uma cerca elétrica clandestina. A corporação reforça o alerta a população para ter procedimentos de segurança para evitar descargas elétricas.
O choque elétrico sempre é grave, podendo causar distúrbios na circulação sanguínea e, em casos extremos, levar à parada cardiorrespiratória. Na pele, podem aparecer duas pequenas áreas de queimaduras (geralmente de 3º grau), a de entrada e de saída da corrente elétrica. Em caso de presenciar um acidente, a primeira coisa a fazer é desligar o aparelho da tomada ou a chave geral e chamar o Corpo de Bombeiros pelo telefone de emergência, 193.
Se for necessário remover do local uma pessoa vítima de descarga elétrica, envolva as mãos em jornal ou em um saco de papel. Empurre a vítima para longe da fonte de eletricidade com um objeto seco, não condutor de corrente, como um cabo de vassoura, tábua, corda seca, cadeira de madeira ou bastão de borracha.
As instalações inadequadas e a falta de manutenção nos equipamentos elétricos são as principais causas dos acidentes dentro de casa, mas o descuido das pessoas e alguns hábitos errados ao manusear os aparelhos também podem ajudar a aumentar as estatísticas.
Os Bombeiros dão algumas dicas para evitar acidentes: ao usar o ferro de passar roupa, esteja sempre com os pés calçados; atenção com os fios desencapados; não usar fita isolante; as tomadas devem ficar longe das pias da cozinha e do banheiro; durante o banho, nunca mude a chave do chuveiro elétrico; em vez de ligar vários eletrodomésticos num “T” ou benjamim, prefira instalar um disjuntor residencial, conhecido como DR.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis gerou 139 novos empregos formais em julho

18/08/2017

Pelo sétimo mês consecutivo, Anápolis manteve em julho um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, a...

Anápolis mantém redução alta em casos de dengue

18/08/2017

A dengue tem dado uma trégua em Anápolis, desde o começo do ano. No último boletim epidemiológico divulgado pela Secreta...

Desvio de rede de esgoto interdita trecho da Avenida Brasil

18/08/2017

O diretor geral da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte, Carlos Cezar Toledo, comentou, em sua rede social, sobre as...

Gerados 139 novos empregos em julho

18/08/2017

Pelo sétimo mês consecutivo Anápolis manteve em julho um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, al...