(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

APAE: Serviço especializado trabalha com a reabilitação intelectual

Geral Comentários 14 de setembro de 2015

Saiba como funciona o tratamento para a pessoa com deficiência intelectual e autismo na instituição apaeana e quais são seus objetivos


Dentre os muitos serviços que oferece à população, a APAE Anápolis conta com o Serviço Especializado em Reabilitação Intelectual, que atende a pessoas com síndromes diversas, lesões cerebrais, Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) ou suspeita de (TEA), aproveitando suas potencialidades e promovendo sua integração à vida comunitária. O que ocorre de acordo com a portaria GM nº 793, de 24 de abril de 2012 e 496 de 3 de maio de 2013, do Ministério da Saúde compondo a rede do Programa Viver Sem Limites.


Mensalmente, o Serviço atende uma média de 500 usuários, que utilizam as mais diversas especialidades como psiquiatria, neuropedriatria, psicologia, musicoterapia, fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional, psicopedagogia, pedagogia, nutrição e serviço social. Além destes atendimentos de praxe, o Serviço de Reabilitação Intelectual também realiza projetos como o “Amparo”, onde um grupo de pais e cuidadores de usuários se reúnem mensalmente para receber acompanhamento psicológico.


Há também o “Psicoeducação”, onde os profissionais da área de psicologia e musicoterapia trabalham com as famílias dos usuários a compreensão do diagnóstico e suas características, auxiliando, assim, o processo de aceitação e reabilitação do paciente.


“Mães que Cantam” é um projeto que trabalha o vínculo entre mãe e o bebê que recebe o diagnóstico de deficiência, tendo o acompanhamento dos setores de psicologia e musicoterapia.


Outro projeto que se destaca na unidade é o Grupo de Orientação e Treino de Pais, em que profissionais das áreas de fisioterapia e fonoaudiologia atuam orientando os pais sobre manobras terapêuticas a serem realizadas com os filhos em casa. O objetivo é dar andamento ao tratamento em casa, uma vez que o tempo de estimulação na unidade é curto e faz-se necessário a continuidade dessa estimulação no dia a dia dentro do ambiente domiciliar.


Ainda, outros serviços são prestados pela unidade, como equoterapia; colônia de férias; terapia em parque sensorial; Casa Viva, para treino de atividades de vida diária, estimulando a autonomia dos usuários; dentre outros grupos de estimulação para interação social, comunicacional e de expressividade.


Segundo a coordenadora do Serviço Especializado em Reabilitação Intelectual, Paulyane Cristine Oliveira, é importante que os pais e cuidadores estejam atentos aos sinais que possam indicar deficiência. “Muitos vezes pode ocorrer de sinais passarem despercebidos pelos pediatras que realizam o acompanhamento médico de bebês e crianças, ou dos pais não buscarem o acompanhamento pediátrico para seus filhos, e o início do tratamento acontecer depois do indicado”, pontua a coordenadora.


Na Reabilitação Intelectual, sendo diagnosticados sinais de um possível quadro de deficiência, os profissionais buscam apoio especializado. “As pessoas precisam obter maior conhecimento sobre a deficiência intelectual e o autismo, para, com esse conhecimento que possibilita aos pais e profissionais identificarem sinais e característica de deficiência, os profissionais possam atuar com intervenção precoce, de maneira a alcançar um bom prognóstico.”, esclarece Paulyane.


 


O terapeuta ocupacional, Marcos Zucchetti, especialista em neuropsicopedagogia e psicomotricidade, trabalha há 15 anos com a pessoa com deficiência intelectual e legitima a necessidade do tratamento para esta, a fim de que bem trabalhando suas potencialidades venham a ser agentes ativos no contexto social. “Muitas possuem potencial para desenvolver habilidades as quais permitirão as mesmas participarem de forma efetiva das atividades diárias de autocuidado, produtividade e lazer, como também habilidades sociais em atividades de cunho familiar e na comunidade onde vivem, seja escola, igreja ou mercado de trabalho.”, analisa.


 


Avaliação positiva


Objetivo que é confirmado pela Ana Paula Santana, 34, mãe da paciente Isabella, que apresenta o quadro de autismo. “Estou satisfeita com o serviço prestado pela unidade, porque os profissionais se envolvem com dedicação em cada caso, como foi com o da minha filha, e hoje o fato da Isabella escovar os dentes sozinha é uma grande conquista que devo de maneira especial a APAE.”, relata a mãe. Antes de ter o acompanhamento dos profissionais da instituição, Isabella não realizava tarefas como dormir e tomar banho sozinha, e agora tem respondido muito bem ao tratamento a ponto de até mesmo cozinhar, algo que gosta muito.”


O terapeuta visualiza, a partir do bom tratamento médico, que a pessoa com deficiência intelectual deixe de ser uma estatística. “Não sendo mais um RG, um CPF ou apenas recebendo um salário, mas cidadãs que efetivamente exercem seus papéis sociais, sendo dignamente e respeitosamente recebidas e incluídas em uma sociedade cada vez menos discriminatória e mais inclusiva.”, conclui Zucchetti.


O Serviço de Reabilitação Intelectual da APAE funciona no prédio do CRASA localizado na Rua Coronel Aquiles de Pina n° 116 no Setor Central da cidade de Anápolis. Para saber mais informações a respeito deste Serviço, basta ligar no telefone (62) 3943-6969 ou acessar o site anapolis.apaebrasil.org.br

Autor(a): Carol Evangelista

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...