(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

Política Comentários 10 de agosto de 2017

Caminho natural seria disputar uma vaga de deputado estadual, mas o ex-prefeito pode buscar outras candidaturas


A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputados federais e deputados estaduais) os partidos políticos, meio que timidamente, começam a articulação de parcerias, estudos de viabilidade e pré-seleção de nomes para as disputas. O Partido dos Trabalhadores, que tem calendários definidos para o transcorrer de todos os anos, independentemente de ser ano eleitoral, também se prepara com vistas ao pleito de 2018, embora, como os outros, esteja na dependência dos rumos a serem tomados pela política nacional a partir de agora.
O ex-prefeito e atual vereador Antônio Gomide, por exemplo, ainda não se definiu quanto à disputa de uma vaga. Vereador com a maior votação da história de Anápolis (cerca de 12 mil votos) ele teria, como opção natural, a disputa por uma vaga de deputado estadual, coisa que já tentou, por duas vezes e, em ambas, ficou na primeira suplência. Mas, Gomide, que já disputou o Governo do Estado em 2014, após se afastar da Prefeitura de Anápolis, pode concorrer a outro cargo, provavelmente em uma chapa majoritária (senador; suplente de senador, vice-governador e/ou governador), o que vai depender das alianças e das propostas do PT em nível regional.
Candidatura
O próprio Antônio Gomide assegura que a tendência natural é que se candidate, tendo em vista o seu potencial político e o fato de que o PT, sempre, apresentou candidatos em Anápolis. A princípio, fica descartada uma candidatura dele a deputado federal, uma vez que o Partido já tem um anapolino na função (deputado Rubens Otoni) que, embora ainda não tenha anunciado, pode ser candidato, mais uma vez, à reeleição.
Todavia, o próprio Gomide condiciona uma candidatura ao projeto global do PT. “Não sabemos, ainda, se o Lula (Ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva) vai se candidatar. Em se candidatando, não se definiu que tipo de aliança ele pretende fazer nos estados, inclusive em Goiás. É preciso saber o projeto do PT para o Estado como um todo e não apontarem-se candidaturas avulsas. O PT não trabalha assim”, justificou Gomide. Ele acrescenta que, ainda, é cedo para apontarem-se nomes de prováveis candidatos. Só diz que o Partido tem quadros suficientes para todos os tipos de disputa e que, quando chegar o momento exato, estes nomes aparecerão.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Derrota nas urnas e prisão. O inferno astral vivido por Marconi Perillo

11/10/2018

O ex-governador de Goiás por quatro mandatos, ex- Senador e ex-deputado Federal, Marconi Perillo (PSDB), vive um verdadeiro ...

Bezinho, suplente de Kajuru, fala sobre vitórias e projetos

11/10/2018

Considerado um fenômeno nas urnas das eleições deste ano, o vereador de Goiânia, Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser, ocupa...

Vanderlan diz que revisão do pacto federativo é uma das prioridades, caso seja eleito no domingo

08/10/2018

Postulante ao Senado da República, Vanderlan Cardoso (PP) cumpriu uma extensa agenda de campanha em Anápolis, na última te...

Votar nulo ou branco não faz diferença

08/10/2018

Todo ano de eleição surgem as mesmas dúvidas: se mais da metade dos eleitores votarem em branco ou anularem o voto, a elei...