(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis recebe a Tocha Olímpica na quarta-feira

Geral Comentários 29 de abril de 2016

55 condutores vão revezar o símbolo em um percurso de 11,4 km até o seu ponto de celebração no Parque Ambiental Ipiranga


Anápolis vai ser sede na próxima quarta-feira, 4, de um momento histórico para o esporte da cidade. No final da tarde deste dia, vai chegar, pela avenida Universitária, o maior símbolo das Olimpíadas – a Tocha Olímpica dos Jogos Rio 2016. A partir das 17 horas, 55 pessoas conduzirão o símbolo pelo município em um percurso de 11,4 quilômetros até o seu ponto final, o Parque Ambiental Ipiranga, ponto em que os anapolinos poderão participar do momento celebração da Tocha, também a partir das 17 horas. Depois de Brasília, Anápolis será a primeira cidade celebração da Tocha Olímpica, que vai passar por mais de 300 cidades até agosto.
O primeiro condutor receberá a Tocha Olímpica em frente ao Ginásio Poliesportivo da UniEvangélica, local de início do revezamento. Cada um dos 55 condutores caminhará com a tocha por uma distância de 200 metros, obedecendo o percurso definido pela organização do evento na cidade. No itinerário até o seu ponto final, haverá dois momentos de imagem em que a tocha ficará por um tempo determinado de 15 minutos para o registro de imagem e vídeo, primeiramente na Praça Bom Jesus e, em seguida, no Ginásio de Esportes Newton de Faria.
Depois destes dois momentos, o revezamento segue para o Parque Ambiental Ipiranga, local que já estará preparado para receber a Tocha Olímpica. Às 19h30, horário programado, haverá o protocolo de acendimento da pira olímpica que marca o momento celebração do símbolo com a fala de autoridades locais e de representantes do comitê organizador. Antes disso, até as 22 horas, haverá apresentações artísticas culturais.
Entre os condutores, quatro foram indicados pelo município: Paulo Brasil, Dirceu da Silva, Paulo da Silva (Paulo Choco) e Matheus de Souza. Os demais foram selecionados pelo comitê organizador do Jogos Olímpicos Rio 2016 e pelos patrocinadores oficiais – Coca Cola, Bradesco e Nissan, que contemplaram, por meio de suas seleções, inclusive, outros anapolinos.

Interação da comunidade
A população poderá interagir com a passagem da Tocha Olímpica durante todo o percurso determinado. Todos que vierem para acompanhar o momento, poderão ficar acomodados nos passeios das vias por onde passará o símbolo, que serão devidamente identificadas, mas, principalmente, nos pontos dos momentos de imagem – Praça Bom Jesus, Ginásio Internacional - e no Parque Ambiental Ipiranga, onde haverá a mobilização maior pela celebração da Tocha.
A expectativa é de que milhares de pessoas participem dos momentos. A Força Tarefa Revezamento Tocha Olímpica Anápolis também trabalhou, antecipadamente, com a mobilização por uma maior interação da comunidade visitando escolas públicas e particulares, universidades e outros movimentos. Diversas atividades foram realizadas nesses espaços.

Márcio Henrique
“Acredito que o indicado seja um ótimo representante para condução da Tocha Olímpica. Militar da Força Aérea Brasileira, recém retornado de uma Missão de Paz no Haiti, sacrificou o convívio com família e o conforto oferecido pelo seu próprio País, em prol de ações humanitária a um povo sofrido e desgastado pela guerra e o grande terremoto de 2010. Vejo o símbolo olímpico caminhando ao encontro dos princípios das Nações Unidas descritos em sua carta assinada em 1945: "...reafirmar a fé nos direitos fundamentais do homem, na dignidade e no valor do ser humano, na igualdade de direito dos homens e das mulheres, assim como das nações grandes e pequenas, e a estabelecer condições sob as quais a justiça e o respeito às obrigações decorrentes de tratados e de outras fontes do direito internacional possam ser mantidos, e a promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de uma liberdade ampla."

Leidiane Castro
“Me atrevi no dia dos meus 3.0 (aniversário), me presentear com ousadia, tinha um cabelo lindo, enorme, bem cuidado, cheiroso era o que tinha de melhor em minha vaidade, então levantei cedo lavei com muito carinho pela última vez, sai de minha cidade (Anápolis) e fui até Goiânia no Hospital Araújo Jorge e doei todo, todo mesmo para fazerem perucas para as crianças. Fiquem careca porém feliz por ajudar o próximo. Bom esse foi meu ato de ousadia. As fotos foram tiradas no dia do ocorrido.
E pra finalizar amo esportes, ficaria feliz em ser escolhida.’

Renato Reno Pereira Barreira
“Eu me chamo Renato e junto com meu sócio Douglas, faço parte do estudio de design chamado Bicicleta Sem Freio, nós estamos juntos desde a faculdade de artes visuais na UFG, em 2003. De lá para cá muitas historias, muitas boas e outras ruins... Mais de 12 anos de desenhos, sonhos, musicas e lágrimas... Sou ruim com palavras escritas, prefiro desenha-las. Hoje são mais de 15 viagens internacionais, muitos clientes pelo Brasil e pelo mundo... Sempre desenhando em todos os suportes, papal, tecido, canvas, murais e prédios. Não me acho merecedor de conduzir a tocha, mas gostaria de fazer parte disso”

Fernanda França
“Infelizmente não passei para Odonto, mas passei de primeira para Biologia ( em 8º lugar) em uma universidade pública. Resolvi que podia ir mais longe, então passei em 8º lugar para o mestrado na Universidade Federal de Goiás. Nesse meio tempo, passei em alguns concursos estaduais e municipais. Foi quando percebi que não estava feliz, tinha ido mais longe do que podia imaginar, mas me faltava algo: a Odontologia. Foi quando, em 2010, resolvi me atrever mais uma vez! Larguei toda a minha carreira fui novamente prestar vestibular para odontologia. Larguei tudo, sem pensar...passei (2º lugar) na UFG!Hoje estou me formando no fim do ano. A lição que eu tirei disso tudo foi : atrever-se te torna mais feliz!”

Luiz Henrique Gonlçalves
Há muito tempo espero pela oportunidade me cadastrar para o Revezamento da Tocha Olímpica, um grande sonho. Acho que sou a pessoa ideal, com coragem, atrevimento e imenso prazer de difundir o espírito esportivo ao meu redor. Logo, com apoio de meus pais, conversamos e concluímos: Qual seria meu feito que cumpriria todos os requisitos? O esporte nunca me cansou e, sim, me encantou. De segunda a sábado participava de três horas de treino de natação diários, visando à participação em campeonatos, sempre respeitando os adversários. Assim, com 12 anos, posso somar quase 50 medalhas. Minha paixão pelo que fazia refletia-se nos treinadores e outras pessoas presentes. O espírito esportivo que eu carregava superava qualquer tristeza da derrota. Devemos todos ser esforçados e corajosos, devemos ser a versão olímpica de nós mesmos. Meu tempo de vida para cumprir os pré-requisitos exigidos para carregar a tocha foi curto, mas prometo que meu futuro me fará digno de tal honra.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...