(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis despenca no ranking de desempenho dos municípios goianos

Economia Comentários 23 de dezembro de 2016

Dados da pesquisa, que acaba de ser divulgada pelo Instituto Mauro Borges, apontam que o Município é um dos piores em segurança e a economia, que era boa, teve queda


O Instituto Mauro Borges (IMB) divulgou, nesta quinta-feira, 22, o Índice de Desempenho dos Município - IMB, um indicador que, como está no próprio nome, faz uma análise do desempenho socioeconômico das cidades, com o objetivo de dotar as administrações e a sociedade de uma ferramenta capaz de promover um diagnóstico amplo do Município para subsidiar o planejamento, além de fornecer elementos para uma análise comparativa dos municípios.
O IDM é formado por seis dimensões: Economia; Trabalho; Educação; Segurança Pública, Infraestrutura e Saúde. Todas elas contribuem igualmente para a composição do índice final, ou seja, cada uma tem o mesmo peso no cálculo final. Esta medida assume valores entre zero e 10. Quanto mais próximo de zero, pior é o desempenho do município nas seis áreas contempladas, e quanto mais próximo de 10, melhor o desempenho.
Segundo informa o boletim do Instituto Mauro Borges, cada dimensão do IDM é formada por variáveis que se relacionam com o tema. No total, foram utilizadas 37 variáveis de diversas fontes de informações. Os dados analisados, em sua maioria, são referentes ao ano de 2015, mas algumas informações só foram obtidas em anos adjacentes.
O Município de Edealina, que fica na microrregião do Vale do Rio dos Bois, figura-se na primeira posição no IDM Geral, entre os 246 municípios goianos. Com pouco mais de 3,8 mil habitantes, aquela cidade conta com bom desempenho em Saúde, Segurança e Educação.

Anápolis
No ranking de 2016 do IDM, Anápolis aparece em 23º lugar entre os 246 municípios goianos. Na última pesquisa consolidada e divulgada pelo IMB, em 2012, o Município figurava na 12º posição. Ou seja, caiu 11 posições.
No IDM de 2016, Anápolis alcançou a pontuação média de 5,33 pontos, contra os 7,16 da edição de 2012. Isso, em relação ao IDM Geral. Na análise das dimensões, em 2012 o Município detinha a primeira posição em Economia, mas caiu, este ano, para o 8º lugar. Na dimensão de Segurança, consegui manter a posição: 227º lugar, entre 246 municípios, ou seja, melhor desempenho em segurança apenas do que 19 localidades. Na dimensão de infraestrutura, caiu do 17º para o 23º lugar. Na Saúde, em 2012, ocupava o 118º lugar e, agora, está no 169º lugar. Na dimensão de trabalho, saiu do 15º para o 17º lugar. Na dimensão de educação, por outro lado, o Município avançou 141º lugar para o 69º lugar.
Em relação ao IDM 2016, na dimensão de Economia, a melhor pontuação foi na variável de indústria (5,4 pontos), que leva em consideração o desempenho em relação ao Valor Adicionado da Indústria na conformação do PIB local. A pior pontuação foi relativa ao desempenho do setor agropecuário (0,52 pontos).
Na dimensão de Trabalho, a melhor pontuação foi na variável de qualificação (8,28 pontos) e a pior na variação de empregos formais (2,25 pontos). Na Educação, a variável de atendimento à faixa de 6 a 14 anos obteve 10 pontos (máxima) e o pior desempenho na avaliação do IDEB 9º ano (4,9 pontos).
Quanto à dimensão de Segurança, a melhor pontuação foi na análise de incidência de contravenções penais (7,77 pontos) e o pior desempenho foi relativo aos crimes contra o patrimônio (4,73 pontos). Na dimensão de Infraestrutura, a melhor pontuação foi pela cobertura de água (6,12 pontos) e a pior na cobertura de esgoto (4,55 pontos).
Finalmente, em relação à dimensão de Saúde, mais uma pontuação máxima (10), para o quesito de médicos do SUS por 1000 habitantes. Na outra ponta, o pior desempenho foi relativo à variável de pré-natal com 07 consultas (3,79 pontos).

Os maiores do IDM em Goiás (2016)
1º. Edealina
2º. Goiânia
3º. Cachoeira Dourada
4º. Rio Quente
5º. Aparecida do Rio Doce
6º. Goiatuba
7º. Chapadão do Céu
8º. Ceres
9º. Ouvidor
10º. Santo Antônio de Goiás
Fonte: Instituto Mauro Borges/IMB

Os menores do IDM em Goiás (2016)
1º Corumbá de Goiás
2º. Monte Alegre de Goiás
3º São João D’Aliança
4º. Varjão
5º. Flores de Goiás
6º. Águas Lindas de Goiás
7º Vila Propício
8º. Novo Gama
9º. São Domingos
10º. Baliza
Fonte: Instituto Mauro Borges/IMB

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...