(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis é a terceira cidade goiana que mais gerou empregos este ano

Economia Comentários 21 de junho de 2018

Dados do Caged mostram que em maio o Município abriu 119 empregos formais e 1.810 vagas no acumulado do ano


Com a criação acumulada de 1.810 vagas, Anápolis foi o terceiro município goiano que mais gerou empregos com carteira de trabalho assinada nos cinco primeiro meses do ano, perdendo apenas para Cristalina, líder no ranking, com 3.117 vagas e Goiânia, onde foram gerados 2.655 novos empregos formais no mesmo período. A terceira posição ficou com Goianésia, com 1.727 vagas.
Nos últimos 12 meses, Anápolis ocupa a segunda colocação entre os municípios goianos que mais geraram empregos, com a criação de 2.807 vagas, perdendo apenas para a Capital do Estado, onde foram abertas 3.123 vagas de empregos com carteira assinada. A terceira posição ficou com Jataí, onde já foram gerados 1.273 empregos formais no mesmo período.
Os dados constam da última estatística do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego com números mais detalhados sobre o desempenho do mercado de trabalho no mês de maio em todas as regiões do País. No mês, Anápolis registrou um saldo positivo de 119 empregos formais, um resultado da diferença entre 3.134 admissões e 3.015 desligamentos. Embora com um número bem mais reduzido, foi o quinto mês consecutivo de saldo positivo na geração de empregos formais, iniciado em janeiro com 399 vagas, fevereiro, com 378, março, com 414, abril, com 285 e, por último, em maio, com 119 vagas.

RANKING
Entre os municípios goianos com mais de 30 mil habitantes, a liderança no ranking na geração de empregos formais ficou com Cristalina com 1.000 novas vagas, seguido por Goianésia, 463, Quirinópolis, 255, Formosa, 198, Anápolis, 119, Minaçu, 98, Itaberaí e Luziânia, ambos com 67, Santa Helena de Goiás, 60, Jataí, 46, Goiatuba, 38, Inhumas, 35, Catalão, 31 São Luiz dos Montes Belos,28, Itumbiara, 25, Novo Gama, 24, Iporá, 17, Águas Lindas, 15, Porangatu, 14, Jaraguá, 11 e Santo Antônio do Descoberto, 2.
Em contrapartida, apresentaram saldo positivo os municípios de Aparecida de Goiânia, onde foram fechados 2.001 empregos formais, seguido por Goiânia (-180), Caldas Novas (-171), Niquelândia (-79), Senador Canedo (-63), Planaltina (-54), Valparaíso (-52), Trindade (-40), Uruaçu e Posse (ambos com -22), Morrinhos (-10), Goianira (-8), Cidade Ocidental (-4) e Mineiros e Rio V.erde (ambos com -2)
Situação semelhante ocorreu no Estado. De acordo com o Caged, no Estado foram gerados 1.111 novos empregos com carteira assinada em maio, contra 8.791 em abril, o que corresponde a uma redução de 7.680, apesar do saldo positivo na geração de empregos ter sido mantido. Nos cinco primeiros meses do ano, Goiás já acumula a geração de 29.220 novos postos formais de emprego, segundo o Caged, o sexto melhor desempenho entre todas as unidades da Federação, perdendo apenas, pela ordem, para São Paulo , Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.
Em maio, o saldo positivo de 1.111 novos postos formais gerados no Estado foi o resultado de 47.905 contratações e 46.794 demissões. A estatística do Caged mostra que os setores com o melhor desempenho no Estado foram a agropecuária, com 1.567 novas vagas e a indústria de transformação, com 869 postos. Apresentaram também saldo positivo os setores de Serviço Industrial de Utilidade Pública (Siup), com 95 vagas, de extração mineral, com 87 e o de serviços, com 73 novos postos formais de trabalho.
Em contrapartida, o setor da construção civil registrou saldo negativo de 957 empregos extintos, a indústria de transformação, com 869 vagas fechadas e o comércio, com menos 629 vagas. Entretanto, ao longo dos primeiros cinco meses do ano, os melhores saldos de empregos formais foram registrados nos setores da agropecuária, com 10.823 vagas abertas no período, seguido pela indústria de transformação, com 8.017, o de serviços. Com 7.757 e a construção civil, com 3.125 novos postos de empregos formais.

NO PAIS
Em todo o País, igualmente pelo quinto mês seguido o saldo também foi positivo com a geração de 33.659 novas vagas. No acumulado do ano já são 381.166 novos postos formais, também segundo o Caged, lembrando que em abril foram criadas 115.898 vagas. O resultado de maio foi o menor valor mensal alcançado em 2018, segundo a estatística do Caged, que mostra que foram gerados 77.822 em janeiro, 61.188 em fevereiro, 56.151 em março, 115.898 em abril.
O resultado do mês de maio foi também menor que o do mesmo mês do ano passado, quando foram geradas 34.254 vagas. Nas cinco regiões do País, o saldo foi positivo em quatro, liderado pelo Sudeste com 30.840 vagas, seguido pelo Nordeste, com 10.719, o Centro-Oeste, com 3.962 e o Norte, com 1.560. A região Sul ficou com saldo negativo, onde foram fechados 13.413 postos de trabalho.
Nos estados, os melhores resultados ficaram com Minas Gerais, com 19.823, São Paulo, com 9.155, Bahia, com 5.935, Espírito Santo, com 5.001, Maranhão, com 2.075 e Mato Grosso, com 2.064 novas vagas. Os piores resultados ficaram com Rio Grande do Sul, com um saldo negativo de 10.727, Santa Catarina, com 4.484 vagas fechadas e Rio de Janeiro, com menos 3.139 vagas.

Autor(a): Ferreira Cunha

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Exportações goianas batem recorde em seis meses

12/07/2018

Uma boa notícia para a economia de Goiás. As exportações do Estado, no primeiro semestre deste ano, bateram recorde e som...

Preço do combustível cai em Goiás e derruba pauta do ICMS

12/07/2018

Informações da Secretaria Estadual da Fazenda dão conta de que houve queda no valor médio dos combustíveis praticado nos...

Anapolinos pagam menos pela cesta básica, segundo o PROCON

05/07/2018

O custo médio da cesta básica em Anápolis apresentou redução de 5,9% em um mês, de acordo com levantamento apresentado ...

Secretário anuncia novo modelo de desenvolvimento

05/07/2018

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Leandro Ribeiro, anunciou que o Governo quer estabelecer um novo modelo do Progr...