(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis teve saldo positivo de empregos em março

Economia Comentários 29 de abril de 2015

A cidade ficou com a terceira colocação no ranking goiano que inclui a capital


Anápolis apresentou números animadores na geração de empregos formais em março. Segundo o Ministério do Trabalho, foi registrado saldo positivo de 667 novos postos de trabalho pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A cidade ficou com a terceira colocação no ranking goiano que inclui a capital.
Os segmentos que mais contrataram em março foram a Indústria de Transformação e os setores de Serviços, Comércio e Agropecuária. Parte do bom resultado se deve à política desenvolvida no município para qualificação de mão de obra. O programa Qualificar criado pela Prefeitura de Anápolis oferece diversos cursos nas diferentes áreas, observando sempre as necessidades da população e a demanda da sociedade.
O programa visa não só a inserção no mercado de trabalho, mas a permanência promovendo sua constante qualificação profissional. Desde a sua criação, em 2009, cerca de 20 mil pessoas foram capacitadas por meio de parceria com escolas de educação profissional, reforçada com a criação dos Centros de Formação Profissional (Cenfor) no Filostro Machado, no Setor Industrial Munir Calixto e Recanto do Sol/Parque Residencial das Flores.
Outro fator preponderante para os resultados na geração de emprego e renda são os investimentos em aparelhamento público. As iniciativas refletem na atração de mais empresas para Anápolis e mesmo na ampliação das já instaladas. O beneficio do crédito ao micro e pequeno empresário, política adotada pelo município, por meio do programa Anápolis aCredita, também influencia diretamente a geração de postos de emprego formal.

Caged
O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - CAGED foi criado pelo Governo Federal, através da Lei nº 4.923/65, que instituiu o registro permanente de admissões e dispensa de empregados, sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT.
Este Cadastro Geral serve como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que subsidia a tomada de decisões para ações governamentais. É utilizado, ainda, pelo Programa de Seguro-Desemprego, para conferir os dados referentes aos vínculos trabalhistas, além de outros programas sociais.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...