(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis reforça educação com os jovens

Saúde Comentários 02 de dezembro de 2010

Trabalho de prevenção com a faixa etária de 15 a 24 anos será priorizado até o final deste ano e durante 2011 pelo Programa DSTAIDS em todo o Município


A Secretaria Municipal da Saúde vai intensificar as ações de caráter preventivo junto à população jovem, conforme o direcionamento que foi dado este ano à campanha do Dia Mundial de Luta Contra a AIDS (1º de dezembro), cujo tema foi: “O preconceito como aspecto de vulnerabilidade ao HIVAIDS”.
Em Anápolis, na última quinta-feira, 02, foi realizada a VII Jornada Estratégia de Saúde da Família e Programa DSTAIDS, que visa uma aproximação maior entre este dois programas. O evento, realizado no auditório da Associação Médica, reuniu dezenas de profissionais da saúde de diversas áreas e coordenadores de núcleos do ESF.
O secretário de Saúde, Roberson Guimarães destacou a importância do trabalho de prevenção, pois, segundo observou, nos últimos anos os avanços da ciência fizeram com que a AIDS se tornasse uma doença mais controlável. Porém, enfatizou: “ainda é uma doença muito perigosa”, frisou, acrescentando que esse fator contribuiu para que se elevasse, no País, a incidência entre as camadas mais jovens da população brasileira.
No Município, de acordo com a coordenadora do Programa de DSTAIDS, Abilene Machado, existem hoje 402 portadores do HIV cadastrados que recebem assistência médica, laboratorial, psicológica, odontológica, de enfermagem e nutricional.
Cerca de 370 pacientes recebem os medicamentos retrovirais, também com o devido acompanhamento profissional. O trabalho conta, ainda, com o apoio de organizações não-governamentais como a Sociedade Oásis e AGTLA, além da Casa Bethânia, que oferece internação para os pacientes sem família ou abandonados. A base do programa funciona na Unidade de Saúde Illyon Fleury (antiga Osego), no Bairro Jundiaí. De acordo com Abilene Machado, o número de portadores em Anápolis deve ser muito maior, já que muitas pessoas não conhecem o diagnóstico. Existem, ainda, aquelas pessoas que, apesar de serem soropositivas, por algum motivo, não querem se cadastrar no programa. Do total de cadastrados, 307 fazem o uso do coquetel de medicamentos retrovirais.
A psicóloga Nilda Lira ressaltou que o foco principal do Programa DSTAIDS no Município é a prevenção. Ela, inclusive, citou alguns programas importantes como o Nascer, que é desenvolvido na Santa Casa de Misericórdia e na Maternidade “Dr. Adalberto Pereira da Silva” com as parturientes. Durante o pré-natal, as gestantes soropositivas são acompanhadas para se verificar uma possível transmissão da doença ao bebê, o que possibilita o diagnóstico e o tratamento precoce. Também há o Grupo de Adesão, onde os pacientes são auxiliados durante o tratamento e se reúnem para trocar experiências que possam contribuir com a qualidade de vida.

Fique por dentro
Assim pega / Assim não pega

Quem tem HIV/AIDS pode levar uma vida normal. É claro que isso exige uma série de
Cuidados. Mas, quem vive com HIV pode beijar na boca, ir pra balada, namorar, trabalhar e fazer exercícios como qualquer pessoa.
Já quem não tem o vírus pode conviver perfeitamente com os portadores da doença. Viver com o preconceito pode ser mais difícil do que viver com o vírus. O preconceito isola, dificulta o tratamento e faz muitas pessoas evitarem o exame, com medo de descobrir se têm ou não o HIV.
Veja como se prevenir e conviver numa boa com quem tem a doença.

ASSIM PEGA
Sexo sem camisinha (oral, vaginal e anal)
Compartilhamento de seringas e agulhas
A mãe infectada pode passar o HIV para o filho durante a gestação, o parto e a amamentação

ASSIM NÃO PEGA
Aperto de mão ou abraço
Pelo ar
Piscinas e banheiros
Doação de sangue
Compartilhar talheres e copos
Suor e lágrima
Sexo com camisinha
Beijo na boca
Masturbação a dois

(Fonte: Ministério da Saúde)

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Nova força-tarefa para combater a dengue, zika e chikungunya

16/11/2017

Durante solenidade realizada no Teatro Municipal, na última terça-feira,14, o Prefeito Roberto Naves reuniu dezenas de repr...

Dengue - Redução de casos economiza R$ 3,6 mi

09/11/2017

Com a chegada do período chuvoso, a Prefeitura de Anápolis volta a intensificar os cuidados com a dengue, chikungunya e zik...

Anápolis vai sediar campanha para doação de medula óssea

03/11/2017

Jovens e mães, Eva e Karise são duas amigas que enfrentam o mesmo problema: a leucemia. Eva Araújo, ex-servidora da Prefei...

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...