(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis integra programa federal contra o crack

Geral Comentários 24 de maio de 2013

Município receberá investimentos para reforço na segurança, para prevenção às drogas e tratamento de drogativos


Os municípios de Anápolis, Goiânia e Aparecida de Goiânia, assinaram em Brasília, no Ministério da Justiça, na última terça-feira,21, o termo de adesão ao programa ‘Crack, é possível vencer’, cujo objetivo é ampliar a oferta dos serviços de saúde e assistência social aos usuários e dependentes de drogas, além de fortalecer as ações de segurança pública, prevenção e capacitação. Para a execução dessas ações, o governo federal vai investir mais de R$ 51 milhões até 2014.
Na área de segurança pública, serão investidos R$ 12 milhões para fortalecer o policiamento ostensivo e de proximidade nas três cidades goianas. Por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), o Ministério da Justiça (MJ) irá capacitar 240 profissionais que atuarão nas seis bases móveis a serem adquiridas com verba do Programa e na ampliação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).
Dentre as bases móveis, quatro serão implantadas na capital, uma em Anápolis e outra em Aparecida de Goiânia. As duas últimas serão entregues em agosto do próximo ano, enquanto que os equipamentos de Goiânia estão previstos para chegar no segundo semestre deste ano. Cada base terá um kit com 20 câmeras de videomonitoramento, duas viaturas, duas motocicletas, 50 pistolas de condutividade elétrica e 150 espargidores de pimenta.
Além de habilitar profissionais de segurança pública, o MJ irá investir R$ 798 mil para que a Secretaria de Políticas Sobre Drogas (Senad) aprimore ações de prevenção em Goiás, disponibilizando para Goiânia cursos de capacitação para 835 conselheiros, 209 lideranças religiosas, 313 operadores do Direito, 104 comunidades terapêuticas e 209 vagas para o Supera, que discute questões que envolvem encaminhamento, intervenção, reinserção social e acompanhamento de usuários e dependentes de substâncias psicoativas.

Assistência e Saúde
Para as ações de assistência social, os municípios de Goiás receberão, juntos, um aporte financeiro de aproximadamente R$ 1 milhão até 2014, dos quais R$ 630 mil são para Goiânia, R$ 90 mil para Anápolis e R$ 360 mil para Aparecida de Goiânia.
No Programa, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) priorizou o fortalecimento e ampliação do Serviço Especializado de Abordagem Social. Os municípios que assinam o termo de adesão em Goiás contam com equipamentos que ofertam serviços apoiados pelo MDS, dentre os quais se destacam: 22 Centros de Referência de Assistência Social (Cras), 11 Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), três Centros para População em Situação de Rua (Centros POP) e 450 vagas em Serviços de Acolhimento para População em Situação de Rua (abrigos).
Foi priorizado, por parte do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o fortalecimento e ampliação do Serviço Especializado de Abordagem Social. Dentre os serviços e equipamentos ofertados para as cidades que assinam o termo de adesão em Goiás, destacam-se 22 Centros de Referência de Assistência Social (Cras), 11 Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), três Centros para População em Situação de Rua (Centros POP) e 450 vagas em Serviços de Acolhimento para População em Situação de Rua (abrigos).
No que diz respeito à área da saúde, serão investidos, até 2014, R$ 37,4 milhões nesses três novos municípios parceiros do governo federal no enfrentamento ao crack, sendo R$ 5.9 milhões para Anápolis, R$ 12 milhões para Aparecida de Goiânia e R$ 19.5 milhões para Goiânia.
A verba do Ministério da Saúde será aplicada na implantação ou qualificação de sete Consultórios na Rua; seis Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas 24 horas (CAPS AD III); dois CAPS II, três CAPS 24h; três CAPS Infantil, dois CAPS Álcool e Drogas, oito Unidades de Acolhimento (UA), sendo quatro UAs adulto e quatro UAs infanto-juvenil e 309 leitos. Dentre os leitos, 54 são em enfermarias especializadas em saúde mental, 165 são de Unidades de Acolhimento e 90 leitos em CAPS.

Medidas positivas
Em entrevista ao CONTEXTO, o Prefeito Antônio Gomide ressaltou que a adesão de Anápolis Crack, é possível vencer é uma conquista importante e que vai ter impacto bastante positivo na sociedade. Ele lembrou que, ao criar a Assessoria Especial de Segurança Pública, foi também implantado o Comitê Local de Gestão do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, numa demonstração de preocupação do Município em colaborar com a segurança pública, em especial, com o desenvolvimento de políticas anti-drogas.
O assessor especial de Segurança Pública, Sidney Pontes lembrou que nas primeiras reuniões do Comitê, o foco principal era inserir Anápolis no programa federal, sendo que agora o resultado já começa a aparecer. (Com informações do Ministério da Justiça)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Força-tarefa para agilizar fila de processos parados

18/05/2017

Imagine que você tenha terreno e recursos para iniciar uma obra, mas esteja impedido de dar prosseguimento por conta da falt...

Força-tarefa para agilizar fila de processos parados

18/05/2017

Imagine que você tenha terreno e recursos para iniciar uma obra, mas esteja impedido de dar prosseguimento por conta da falt...

Convênios públicos têm nova regulamentação

11/05/2017

A Câmara Municipal realizou audiência pública nesta quinta-feira,11, em conjunto com a Prefeitura de Anápolis, para trata...

Corpo encontrado em lago é de empresário anapolino

04/05/2017

Na noite desta quinta-feira, 04, informação colhida pelo Jornal “A Voz de Anápolis”, junto a um irmão de Edmar Almeid...