(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis ficará totalmente sem água para a conclusão de obra

Cidade Comentários 16 de agosto de 2014

Interrupção será para a execução da obra que vai finalizar a primeira etapa de ampliação do sistema, com o objetivo de se garantir o abastecimento até 2.035


A Saneago vai interromper o fornecimento de água tratada para cerca de 80% da Cidade, nos dias 20 e 21 próximos (quarta e quinta feiras), devendo a normalização do abastecimento ocorrer, somente, na sexta-feira, 22. O alerta foi dado pela gerente da empresa no Município, Tânia Pereira Valeriano, durante audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores no auditório da Associação Comercial e Industrial, na última quarta-feira, 13, na presença da direção da estatal, com o objetivo de se apresentarem os investimentos e debater os problemas recentes de falta de água em várias regiões do Município.
Desta vez, entretanto, a interrupção do fornecimento vem acompanhada de uma boa justificativa: nestes dois dias de interrupção, a Saneago irá executada a obra de implantação de duas caixas de interligação para aumentar o bombeamento de água para os centros de reservação. Com a medida, segundo Tânia Valeriano, haverá um aumento na oferta de água tratada correspondente a 20%. Depois dessa obra, a expectativa é de que não haja mais problema de falta de água.
Durante a audiência pública, o presidente da Saneago, Júlio César Vaz de Melo, acompanhado de diretores da empresa, fez um apanhado dos investimentos que a estatal desenvolve em Anápolis desde o final de 2010 e que, até agora, já resultaram em investimentos de aproximadamente R$ 60 milhões. Conforme ressaltou, trata-se da primeira fase do projeto de ampliação do sistema de abastecimento de água do Município, que deverá ser concluída, com a segunda etapa, até 2016 e assim garantir tranquilidade no abastecimento pelos próximos 20 anos, ou seja, até 2035.
A primeira etapa do projeto, que será concluída com as obras que serão executadas na semana que vem, envolve o reforço da captação no Ribeirão Piancó. Conforme a Saneago, a capacidade de produção será aumentada em cerca de 50%, com a produção de mais de 4,3 milhões de litros de água por hora. Foram construídos 15,5 mil quilômetros de adutoras para levar água bruta das duas unidades de captação do Piancó até a Estação de Tratamento de Água (ETA). A rede de distribuição foi ampliada com 20 quilômetros de adutoras de água tratada, para alimentar as centrais de reservação. O projeto, inclusive, contempla seis novas centrais: Ayrton Senna; Ibirapuera; Flor de Liz; São João, Mariana e Lourdes, nos setores com os respectivos nomes.
A próxima etapa, informou Júlio Vaz, será a construção da segunda Estação de Tratamento de Água, também com investimentos estimados da ordem de R$ 60 milhões, por meio de recursos próprios da estatal, ou, através de financiamentos via Caixa Econômica Federal, BNDES ou outros agentes.

Obra complexa
Em relação ao serviço que será realizado na semana que vem, o presidente da Saneago pediu a compreensão da população quanto ao desabastecimento, que será necessário para a implantação das caixas, que foram construídas especialmente para o conjunto da obra. Ele disse, ainda, que uma equipe de Goiânia virá para dar apoio à empresa responsável pelo serviço. No total, mais de 40 pessoas, entre trabalhadores braçais e técnicos de alto nível, estarão envolvidos na complexa operação que envolve ações em diferentes áreas como hidráulica; elétrica, civil e mecânica. “Vamos fazer de tudo para que nada saia errado”, ponderou, acrescentando que depois de concluída a primeira etapa do projeto de expansão, só haverá falta de água, “se ocorrer algum acidente”, afirmou, lembrando o caso da adutora que se rompeu na semana passada, próximo à obra do viaduto do DAIA, deixando milhares de famílias anapolinas sem água nas torneiras.

Investimentos da Saneago em Anápolis

- Foram construídos 15,5 quilômetros de adutora de água bruta que irão levar água da unidade de captação, instalada no Ribeirão Piancó, até a Estação de Tratamento de Água, que também será ampliada, aumentando a capacidade de produção para 1.200 litros por segundo.
- Para fazer a distribuição de todo o volume produzido, foram construídos 20 quilômetros de adutoras de água tratada, que alimentarão seis novos reservatórios, ampliando a capacidade de armazenamento do Município para 40 milhões de litros.
- A capacidade de produção está sendo ampliada em 50% com a produção de mais de 4,3 milhões de litros de água a cada hora, volume suficiente para garantir o abastecimento da população de Anápolis até 2.035.
- Os investimentos já feitos pela Saneago e pelo Governo de Goiás, somam, na primeira etapa, R$ 60 milhões em recursos próprios. Mais R$ 62 milhões serão investidos na segunda etapa, que prevê a implantação de uma nova Estação de Tratamento de Água.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

UniEVANGÉLICA apoiou evento voltado a idosos

16/11/2017

A UniEVANGÉLICA participou das celebrações dos 15 anos do Instituto de Seguridade Social de Anápolis – ISSA, vinculado ...

Município vai ter encontro do Projeto Goiás 2038

16/11/2017

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO) reunirá representantes do Governo Municipal e da sociedade orga...

Fechamento de bares mais cedo volta à discussão em Anápolis

16/11/2017

Proposta já aplicada em várias cidades brasileiras e defendida por muitas outras, inclusive Anápolis, a limitação de hor...

Mudança extingue a 137ª Zona e remaneja mais de 46 mil eleitores

09/11/2017

Mais de 46 mil eleitores da 137ª zona eleitoral de Anápolis devem ser remanejados para as 3ª, 141ª e 144ª zonas eleitora...