(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis é o 53º PIB do Brasil

Economia Comentários 14 de dezembro de 2014

Município, pela primeira vez, apurou uma queda nominal na série histórica, que é apurada desde 1999. Mas, ainda é destaque em Goiás e no País


Uma boa e uma má notícia para os anapolinos. A boa é que o Município continua como o segundo maior Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás e permanece na lista dos 100 maiores geradores de riquezas do País. A má notícia, por outro lado, é que o PIB de Anápolis está mais pobre em R$ 426,66 milhões, na comparação entre o valor a preço corrente de 2011 com o de 2012, que acaba de ser divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Segundo os dados do IBGE, em 2012, o valor do PIB de Anápolis ficou em R$ 11,690 bilhões. No registro anterior, ou seja, de 2011, ele foi de R$ 12,119 bilhões. Mesmo com este decréscimo, o Município continua mantendo o segundo lugar no ranking de geração de riquezas em Goiás, ficando atrás, apenas, da Capital (Goiânia), que registrou PIB de R$ 30,131 bilhões.
. No ranking nacional, Anápolis perdeu sete posições, caindo do 46º para o 53º lugar. Goiânia, que ocupava o 20º lugar, em 2011, ganhou duas posições no ranking nacional e está no 18º lugar. Aparecida de Goiânia ganhou sete posições, saindo do 92º para o 85º lugar. Rio Verde entrou este ano na lista dos 100 maiores do PIB no País, ocupando o 99º lugar. São Paulo-SP, Rio de Janeiro-RJ e Brasília-DF, são as três cidades que lideram o ranking das cidades mais ricas do País.
Em Goiás, os 10 municípios com maior PIB respondem por 60,5% da riqueza gerada no Estado. São eles: Goiânia (24,3% de participação); Anápolis (9,4%); Aparecida de Goiânia (6,0%); Rio Verde (5,1%); Catalão (4,4%); Senador Canedo (3,2%); Itumbiara (2,5%); Jataí (2,3%); Luziânia (2,0%) e São Simão (1,4%). Neste grupo, sete municípios obtiveram ganhos de participação: Aparecida de Goiânia (0,3 p.p); Itumbiara (0,2 p.p) e Rio Verde; Catalão; Jataí, Luziânia e São Simão (0,1 p.p). Tiveram perda de participação: Anápolis (-1,5 p.p); Goiânia (-0,6 p.p) e Senador Canedo (-0,2 p.p). No ano de 2011, Anápolis contribuiu com 10,9% na conformação do PIB goiano.
O Município não figura na lista dos 10 maiores e nem dos 10 piores PIB per capita. Os 10 maiores, na divisão do Produto Interno Bruto, são: Alto Horizonte; São Simão; Chapadão do Céu; Porteirão; Cachoeira Dourada; Catalão; Turvelândia; Corumbaíba e Campo Alegre de Goiás. Inversamente, os menores PIB per capita, segundo os registros do IBGE, são: Águas Lindas de Goiás; Novo Gama; Santo Antônio do Descoberto; Buritinópolis; Mambaí; Teresina de Goiás; Cidade Ocidental; Aragarças, Planaltina e Damianópolis.
A composição do PIB, basicamente, é feita entre três variáveis, que são os valores adicionados dos setores da Agropecuária, Indústria e Serviços. Em relação ao VA agropecuário, o principal destaque de Goiás é o Município de Rio Verde, que alcançou o ranking nacional graças ao crescimento neste setor na economia. Além de Rio Verde, também aparecem Cristalina; Jataí; Chapadão do Céu; Ipameri; Catalão; Luziânia; Quirinópolis, Goiatuba e Mineiros.
Em relação ao VA da Indústria, os destaques são: Goiânia; Anápolis; Catalão; Rio Verde; São Simão; Aparecida de Goiânia; Itumbiara; Minaçu, Luziânia e Jataí. E, por fim, quanto ao VA do setor de serviços, destacam-se: Goiânia; Aparecida de Goiânia; Anápolis; Senador Canedo; Rio Verde; Catalão; Itumbiara; Jataí, Luziânia e Valparaíso de Goiás.

Goiás e Brasil
Segundo, ainda, dados do IBGE, o PIB do Brasil fechou 2012 em R$ 4,392 trilhões, com um incremento de R$ 249 bilhões em relação a 2011. O PIB per capita do País, também em 2012, ficou em R$ 22.645,86, um pouco maior do que o resultado obtido em 2011, que foi um PIB per capita de R$ 21.535,65. Em Goiás, o PIB fechou 2012 em R$ 123,926 bilhões. O Estado contribui com 2,8% na conformação do PIB brasileiro e ocupa a nona colocação no ranking nacional. O PIB per capita de 2012 ficou em R$ 20.134,26 (11º no ranking nacional).

Fique por dentro
O Indicador do Produto Interno Bruto (PIB) Municipal permite avaliar o fluxo de produção nos 246 municípios goianos, segmentado pelos setores da agropecuária, indústria e serviços (incluindo administração pública), com o valor adicionado total gerado por estes segmentos, os impostos medidos indiretamente e o PIB per capita. O PIB dos Municípios é calculado e divulgado anualmente pelo Instituto “Mauro Borges”, em parceria entre o IBGE e os órgãos de estatística das Unidades da Federação.
O PIB per capita é o resultado da divisão do PIB pela população residente. O indicador é encaminhado oficialmente pelo IBGE ao Tribunal de Contas da União, para servir como um dos indicadores de repasse do Fundo de Participação dos Municípios. (Fonte: Instituto “Mauro Borges” -IMB/SEGPLAN)

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...