(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis bate recorde no comércio exterior

Economia Comentários 24 de novembro de 2013

As vendas externas feitas por Anápolis cresceram mais de 30% de janeiro a outubro de 2013, em comparação com o mesmo período de 2012


Ainda faltando os números relativos aos meses de novembro e dezembro, as exportações feitas por Anápolis de janeiro a outubro deste ano, já superaram em volume, o registrado em todo o ano de 2012, de US$ 245,7 milhões, que era o recorde na série histórica desde 2000, quando o indicador começou a ser divulgado pelo Ministério do desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Midic). Até agora, as vendas externas registram o volume de US$ de 249,6 milhões. As importações somam, nos 10 meses, o total de US$ 1,940 bilhão. Em 2012, o volume foi de US$ 2,249 bilhões, mas a marca histórica foi registrada no ano anterior, com volume de US$ 3,168 bilhões. O saldo da balança (exportações menos importações) este ano é de US$ 1,691 bilhão negativo. E a corrente de comércio (exportações mais importações), de US$ 2,190 bilhões.
Em relação ao comportamento das exportações, os dados do Midic revelam que, este ano, na avaliação mensal, as exportações de 2013 tiveram valores menores do que o de 2012, apenas nos meses de maio, junho e setembro. Nos outros sete meses do ano, as exportações mensais foram, sempre, superiores em relação ao ano passado sendo que, em julho, foi registrado o maior volume mensal: US$ 47,6 milhões.
Este ano, o Ministério passou, também, a divulgar os dados da balança comercial dos municípios, incluindo os totais exportados e importados, por fator agregado. No caso das exportações feitas por Anápolis este ano, do total de US$ 249,6 milhões, os produtos básicos da economia registraram volume de R$ 238,9 milhões e os industrializados US$ 10,7 milhões. Em relação às importações, que totalizaram até outubro o volume de US$ 1,940 bilhão, ocorre o inverso: US$ 10 milhões de produtos básicos e R$ 1,930 bilhão de produtos industrializados.
Os principais mercados dos produtos exportados por Anápolis são: Países Baixos-Holanda (66,73% de participação); Alemanha (8,14%); China (6,77%); Coréia do Sul (4,70%) e França (4,37%). Já os principais importadores, são: Coréia do Sul (32,77% de participação); Alemanha (25,19%); Estados Unidos (13,46%); Suíça (8,56%) e China (4,85%). Segundo, ainda, os dados da balança, os bagaços e outros resíduos sólidos da extração de óleo de soja se constituem no principal item da pauta de exportações feitas por Anápolis (85,53% de participação). Os produtos originários de anticorpus humano com a finalidade de antígeno transmembral lideram a participação na pauta de importações, com 25,35%. Há tempos, o primeiro lugar em participação era de veículos e peças de veículos.
Os dados trazem ainda um comparativo do período de janeiro a outubro deste ano, com 2012. As exportações, nessa análise, tiveram um acréscimo de 30,20%, saltando de US$ 191,7 milhões para US$ 249,6 milhões, enquanto as importações cresceram, no mesmo período, apenas 3,04%, passando de US$ 1,883 bilhão para US$ 1,940 bilhão.

Ranking nacional
Entre os municípios brasileiros, o campeão de exportações foi Parauapebas (PA), com volume de US$ 7,905 bilhões entre janeiro a outubro deste ano. São Paulo-SP aparece em segundo lugar (US$ 7,457 bilhões) e em terceiro, Rio Grande-RS (US$ 5,928 bilhões). O município goiano melhor colocado no ranking é Luziânia, que aparece no 51º lugar, com volume de exportações de US$ 411,7 milhões. Anápolis aparece no 141º lugar, atrás de Luziânia; Rio Verde; Alto Horizonte, Itumbiara e Barro Alto. Por outro lado, tem a melhor colocação no ranking das importações, ficando com o 26º lugar no ranking nacional, com volume de US$ 1,940 bilhão. A liderança entre os importadores é de Manaus, com volume de US$ 12,105 bilhões.

Evolução das exportações
2000 - 322.800
2001- 2.959.705
2002 - 621.817
2003 - 2.655.868
2004 - 14.307.801
2005 - 38.755.971
2006 - 47.971.545
2007 - 36.958.163
2008 - 17.038.234
2009 - 68.157.340
2010 - 51.441.404
2011 - 239.098.987
2012 - 245.777.146
2013 - 249.685.908

Evolução das Importações
2000 - 72.939.551
2001 - 69.169.285
2002 - 50.277.860
2003 - 52.669.932
2004 - 86.032.829
2005 - 160.930.301
2006 - 390.400.727
2007 - 771.125.350
2008 - 1.361.134.215
2009 - 1.504.176.570
2010 - 2.517.817.959
2011 - 3.168.242.230
2012 - 2.249.090.530
2013 - 1.940.934.003

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...