(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis bate recorde de exportações em 2013

Economia Comentários 24 de janeiro de 2014

Município ocupa 149º lugar entre os maiores exportadores do País e o 26º lugar entre os maiores importadores


As exportações feitas por Anápolis atingiram, no ano de 2013, a melhor marca da série histórica, desde que o indicador começou a ser divulgado pelo Ministério do desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). No ano passado, o volume de vendas para outros países fechou em US$ 271,2 milhões, com um incremento de 10,37% em relação a 2012. Já, as importações, alcançaram o volume de US$ 2,316 bilhões, com um crescimento de 3% na comparação de 2013 com 2012. A melhor marca na série histórica ocorreu em 2011, quando as importações atingiram o valor de US$ 3,168 bilhões.
Com o resultado, Anápolis encerrou 2013 em 149º lugar no ranking dos municípios que mais exportaram, numa lista de 2.530 cidades brasileiras. O campeão das exportações foi Parauapebas (PA), seguido por São Paulo (SP) e Rio Grande (RS). Já, com relação às importações, a colocação foi bem melhor: 20º lugar no ranking que, neste, caso foi liderado. Os três primeiros do ranking foram: Manaus (AM), São Paulo (SP) e São Sebastião (SP).
Entre os municípios goianos, os cinco maiores exportadores, foram: Rio Verde (103º lugar); Alto Horizonte (107º lugar); Luziânia (114º lugar); Itumbiara (124º lugar) e Barro Alto (134º lugar). Os cinco maiores em importações foram: Anápolis (1º lugar); Catalão (2º lugar); Aparecida de Goiânia (3º lugar); Goiânia (4º lugar); Rio Verde (5º lugar).
Das exportações feitas por Anápolis, os principais países de destino foram: Países Baixos - Holanda (67,90% de participação); Alemanha (7,51%); China (6,58%); Coreia do Sul (4,33%) e França (4,05%). Entre os principais produtos vendidos para fora, a soja e derivados constituem-se no principal item da pauta, além de medicamentos e carnes.
Os principais países de origem das importações foram: Coreia do Sul (32,98% de participação); Alemanha (26,75%); Estados Unidos (12,44%); Suíça (8,05%) e China (4,70%). Os principais produtos fornecidos são veículos e peças de veículos e insumos de medicamentos.
O motivo de Anápolis ter um volume muito superior de importações se deve ao fato de concentrar um polo de indústrias farmoquímicas e farmacêuticas e uma montadora de veículos. Este último segmento se consolidou a partir de 2007 e, de lá para cá, ocorreu um aumento expressivo das compras externas, assim como a expansão da indústria farmacêutica, com a implantação de grandes laboratórios e distribuidores.

Goiás
Em Goiás, conforme dados recém-divulgados pela Secretaria de Indústria e Comércio, o volume de exportações em 2013 foi de US$ 7,07 bilhões, enquanto que as importações fecharam em US$ 4,8 bilhões, registrando-se, portanto, um superávit na balança comercial na ordem de US$ 2,2 bilhões. Este foi maior saldo comercial já registrado, desde o início da divulgação das operações da Balança Comercial e, com estes números, o Estado participa com 2,9% das exportações do País.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...