(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis atrai investimentos e vive momento de expansão na rede hoteleira

Economia Comentários 03 de maio de 2013

Grupos investem em ampliação e construção de unidade de grande porte, que vão colocar como referência no segmento


Anápolis ocupa a 10ª posição no ranking das cidades brasileiras com maior crescimento de consumo, possui um dos maiores polos industriais do país – o maior do Centro-Oeste - o qual é sede de grupos multinacionais poderosos nos segmentos da indústria farmacêutica e automobilística. A cidade conquistou independência financeira e pesquisas indicam que ela vive sua melhor fase econômica, demonstrado pelo salto dado pelo Produto Interno Bruto (PIB) que passou de 2,15 bilhões, em 2002, para 7,80 bilhões, em 2010.
Anápolis está bem no meio do eixo Brasília-Goiânia, cuja expansão nos últimos anos transformou a região no terceiro aglomerado urbano do país. O PIB ao longo da rodovia BR 060 soma 230 bilhões. De acordo com reportagem publicada no jornal Correio Braziliense, no ano passado, de cada R$ 10 gerados em riqueza pelo Centro-Oeste, R$ 7 são provenientes desse trecho.
Esse cenário extremamente promissor despertou o interesse de redes nacionais e até internacionais de hotéis em se instalar no eixo e Anápolis é muito atrativa, justamente por seu grande potencial de crescimento e por sua baixa oferta no setor. Segundo o diretor de desenvolvimento do Grupo Proeng, Luciano Costa, Anápolis apresenta “os ingredientes essenciais para uma operação de sucesso”.
Tanto que o grupo, sediado no Espírito Santo, está investindo na construção de um centro de negócios - o London Hotel e Offices -, que deve ser lançado ainda esse mês, com um orçamento na casa de R$ 50 milhões. E prova de que a Proeng acredita no potencial de Anápolis é a aquisição de mais áreas. Luciano Costa afirma que, ainda nesse ano, o grupo vai lançar outros seis empreendimentos comerciais e residenciais de alto padrão.
De acordo com alguns levantamentos, Anápolis possui, hoje, três hotéis. Os outros estabelecimentos que existem na cidade não se enquadram na categoria de hotéis porque dispõem de menos 50 quartos. Nesse caso são considerados pensionatos. Comparado a Goiânia, onde estão instalados mais de 200 hotéis, realmente existe uma grande carência nesse setor em Anápolis, completa o diretor de desenvolvimento da Proeng.

Os valores das diárias e índices de ocupação crescem acima de 13% ao ano nacionalmente, e em Anápolis os índices superam esta média, segundo pesquisas. O gerente geral do Naoum Express, Luiz Mauro Potenciano, avalia que a expansão do setor de turismo de negócios nos últimos anos provocou a demanda e, consequentemente, evidenciou a falta de oferta.
Ele afirma que até 2007 a movimentação de hospedagem era suprida pelos produtos já existentes. Com o crescimento da procura, ocasionado pelo aquecimento da economia do país, evidenciou-se a necessidade de expansão do Naoum Express para atender ao público que, semanalmente, precisa de hospedagem e que não encontra. A Rede Naoum de Hotéis representada em Anápolis pelo Naoum Express Hotel Anápolis está modernizando e ampliando sua estrutura pensando no conforto dos hóspedes e crescimento dos negócios em Anápolis, conta Luiz Mauro.
Ele acrescenta que, em 2014, o hotel passará a oferecer mais 59 novos apartamentos, seis suítes especiais com banheira, totalizando 145 apartamentos. E, também, um novo restaurante em um ambiente requintado, lobby bar, spa com sauna, ampliação do fitness center, elevadores e uma estrutura mais ampla e completa para receber os grandes eventos que Anápolis tem a oferecer.
O presidente da Associação Industrial e Comercial de Anápolis (Acia), Luiz Medeiros, afirma que Anápolis está vivendo um momento econômico importante e que tem se refletido na melhoria e na expansão dos serviços de hotelaria na cidade. Ele cita a recente reforma realizada no Itamaraty Hotel, um dos mais tradicionais de Goiás e, ainda, de outros estabelecimentos. Diante desse cenário, ele aposta que, em pouco tempo, Anápolis estará bem servida de hotéis, preparada para atender a demanda criada pelo turismo de negócios. “Serão gerados mais empregos e divisas para o município e, claro, atrairá novos investimentos”, completa o presidente da Acia.
Na avaliação de Medeiros, o incremento do setor hoteleiro tornou-se inevitável considerando o crescimento populacional e empresarial da cidade ocorrido, principalmente, na última década. O fato da cidade ter se firmado não só como polo farmacêutico, mas também educacional, e ainda outros fatores vão impulsionar ainda mais o setor. “Apostamos na chegada de novos investimentos empresariais e, consequentemente, na expansão de toda uma rede de serviços, com a geração de divisas substanciais para nossa cidade”, destaca.


Crescimento da cidade a taxas chinesas
A chegada do London Hotel e Offices é a expressão concreta do crescimento da cidade a taxas chinesas. O empreendimento, cujo lançamento oficial deve ser feito até o final desse mês, teve suas 90 salas comercias reservadas em um único dia, durante a realização de um cadastro de clientes interessados. Luciano Costa ressalta que as suítes do Condo-hotel estão sendo comercializadas a uma velocidade acima da expectativa. A previsão é de que a obra seja concluída em 42 meses.
O London Hotel & Offices vai oferecer um hotel executivo, centro de convenções, salas de reuniões, restaurante, cafeteria, sistema de segurança inteligente, seis elevadores, área de lazer na cobertura com piscina, academia, e ainda, um saguão digno dos maiores empreendimentos do mundo, diz costa. Ele explica que o conceito de condo-hotel não é novo e que em Goiânia existem alguns exemplos dessa modalidade. A ideia é simples e deixa para trás o modelo tradicional de hotel sob propriedade de uma pessoa ou pequeno grupo.
O diferencial é que o investidor adquire suítes que representam uma fração ideal ou percentual do hotel, tornando-se sócio, com direito a voto e outros direitos inerentes. Ele recebe, todos os meses, um percentual dos lucros provenientes de toda a movimentação financeira e não somente das diárias. Segundo Costa, praticamente não encontram, no mercado imobiliário, condo-hotéis à venda. Isso acontece porque os proprietários não têm interesse em se desfazer de um investimento altamente rentável.
De acordo com Luciano Costa, suítes de condo-hoteis são famosas entre os investidores mais sofisticados por oferecer uma taxa de retorno media nacional de 0.7% livre. “A cidade, de modo geral, oferece um cenário muito promissor para os próximos dez anos, prometendo uma valorização muito acima da media nacional”, completa.

Autor(a): Tatiana Gonçalves

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Ministério Público quer implantar nova tecnologia para monitorar os preços dos combustíveis

21/09/2017

O projeto MP de Olho na Bomba, desenvolvido pelo Ministério Público de Goiás em parceria com o governo estadual com o obje...

Preços dos combustíveis variam até mais de 36% nos postos

21/09/2017

O Procon de Anápolis realizou, entre os dias 12 e 14 de setembro, pesquisa para aferir a variação de preços dos combustí...

Balança comercial registra o 44º superávit consecutivo

21/09/2017

O secretário de Desenvolvimento (SED), Francisco Pontes comemorou na última quarta-feira, 13, o resultado da balança comer...

Anápolis é a cidade do Estado com mais vagas de emprego

21/09/2017

O Sistema Nacional de Emprego é uma instituição criada pelo Governo Federal, com objetivo de promover a interação entre ...