(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Aeroporto. Agora decola?

Cidade Comentários 12 de setembro de 2010

O CONTEXTO mostra, com exclusividade, o início das obras que resultarão na adaptação da pista do Aeroporto Civil "JK" para um terminal de cargas aéreas, dentro do projeto da Plataforma Logística Multimodal


O projeto aeroporto de cargas de Anápolis pode, enfim, sair do papel. O governador Alcides Rodrigues virá à cidade, nos próximos dias, assinar a ordem de serviço para o início das obras, conforme ele próprio adiantou em entrevista à imprensa na última quarta-feira, 8, quando veio ao município para percorrer os 50 quilômetros da ferrovia Norte-Sul até Petrolina de Goiás. E, segundo levantou a reportagem do CONTEXTO, dessa vez parece ser para valer. Homens e máquinas já estão no canteiro de obras.
A obra de adaptação do aeroporto civil, para transformá-lo num terminal de cargas aéreas, integrando-o à Plataforma Logística Multimodal, assumiu enredo típico de uma novela. No dia 29 de outubro de 2008, o secretário estadual do Planejamento participou de uma reunião na Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), ocasião em que recebeu do presidente da entidade, Ubiratan Lopes, e do deputado federal Rubens Otoni, o projeto do aeroporto de cargas, obra avaliada em R$ 100 milhões. Na época, já se discutia a possibilidade de Anápolis sediar um entreposto da Zona Franca de Manaus.
De lá para cá, entretanto, o projeto ficou emperrado na burocracia. O entreposto da Zona Franca de Manaus foi definido para a cidade mineira de Uberlândia e, para completar, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) averiguou diversas falhas na documentação apresentada pelo governo estadual, através da empresa Goiás Parcerias, para abrir caminho à licitação da obra. Faltava, inclusive, um parecer da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para que o projeto fosse liberado.
A licitação, anunciada para o mês de julho, foi adiada por três vezes. A licitação na modalidade concorrência pública, tipo menor preço, teve como vencedora a empresa LocTec Engenharia Ltda., que apresentou valor definido de R$ 94,149 milhões. A empresa terá um prazo de 720 dias corridos para realizar a construção, a partir da conclusão de todas as etapas do processo de licitação. A informação é que obra vai contar com recursos do Governo do Estado, repasses do Governo Federal e empréstimos de instituições financeiras. E, depois da etapa da licitação, o TCE determinou que se fizesse uma Audiência Pública, para o projeto ser debatido com a comunidade. Dois encontros foram marcados, mas somente na terceira tentativa é que deu certo.
Diante essas idas e vindas, o governo adotou uma postura mais cautelosa em relação ao aeroporto de cargas, e somente agora, com todos os entraves resolvidos – pelo menos aparentemente – decidiu divulgar o início das obras. O que pode acontecer já na semana que vem, dependendo do acerto de agendas do governador Alcides Rodrigues com o prefeito Antônio Gomide.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis tem novos comendadores

20/07/2017

A Comenda “Gomes de Sousa Ramos”, maior honraria instituída pelo Município, foi entregue a personalidade de diversos se...

Monumentos históricos de Anápolis completam 60 anos

13/07/2017

Ignorados por grande parte da população e, até, pelas autoridades governamentais, dois monumentos que ficam no centro de A...

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...