(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Aeroporto. Agora decola?

Cidade Comentários 12 de setembro de 2010

O CONTEXTO mostra, com exclusividade, o início das obras que resultarão na adaptação da pista do Aeroporto Civil "JK" para um terminal de cargas aéreas, dentro do projeto da Plataforma Logística Multimodal


O projeto aeroporto de cargas de Anápolis pode, enfim, sair do papel. O governador Alcides Rodrigues virá à cidade, nos próximos dias, assinar a ordem de serviço para o início das obras, conforme ele próprio adiantou em entrevista à imprensa na última quarta-feira, 8, quando veio ao município para percorrer os 50 quilômetros da ferrovia Norte-Sul até Petrolina de Goiás. E, segundo levantou a reportagem do CONTEXTO, dessa vez parece ser para valer. Homens e máquinas já estão no canteiro de obras.
A obra de adaptação do aeroporto civil, para transformá-lo num terminal de cargas aéreas, integrando-o à Plataforma Logística Multimodal, assumiu enredo típico de uma novela. No dia 29 de outubro de 2008, o secretário estadual do Planejamento participou de uma reunião na Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), ocasião em que recebeu do presidente da entidade, Ubiratan Lopes, e do deputado federal Rubens Otoni, o projeto do aeroporto de cargas, obra avaliada em R$ 100 milhões. Na época, já se discutia a possibilidade de Anápolis sediar um entreposto da Zona Franca de Manaus.
De lá para cá, entretanto, o projeto ficou emperrado na burocracia. O entreposto da Zona Franca de Manaus foi definido para a cidade mineira de Uberlândia e, para completar, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) averiguou diversas falhas na documentação apresentada pelo governo estadual, através da empresa Goiás Parcerias, para abrir caminho à licitação da obra. Faltava, inclusive, um parecer da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para que o projeto fosse liberado.
A licitação, anunciada para o mês de julho, foi adiada por três vezes. A licitação na modalidade concorrência pública, tipo menor preço, teve como vencedora a empresa LocTec Engenharia Ltda., que apresentou valor definido de R$ 94,149 milhões. A empresa terá um prazo de 720 dias corridos para realizar a construção, a partir da conclusão de todas as etapas do processo de licitação. A informação é que obra vai contar com recursos do Governo do Estado, repasses do Governo Federal e empréstimos de instituições financeiras. E, depois da etapa da licitação, o TCE determinou que se fizesse uma Audiência Pública, para o projeto ser debatido com a comunidade. Dois encontros foram marcados, mas somente na terceira tentativa é que deu certo.
Diante essas idas e vindas, o governo adotou uma postura mais cautelosa em relação ao aeroporto de cargas, e somente agora, com todos os entraves resolvidos – pelo menos aparentemente – decidiu divulgar o início das obras. O que pode acontecer já na semana que vem, dependendo do acerto de agendas do governador Alcides Rodrigues com o prefeito Antônio Gomide.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

MP pode aliviar dívida municipal com o INSS

18/05/2017

Durante a marcha dos prefeitos à Brasília, na terça-feira,16, o Presidente Michel Temer assinou uma Medida Provisória amp...

Escola de Pais promove evento para a família

18/05/2017

A Escola de Pais do Brasil (EPB) – Seccional Anápolis- realiza no próximo dia 26, a partir das 19h30, o 31º Seminário R...

Presidente do Tribunal de Justiça visitou a Base Aérea

11/05/2017

O comando da Base Aérea de Anápolis, agora denominada Ala 2 de Anápolis - Otávio Lage de Siqueira -, recebeu, na segunda-...

ABIH quer pressa para Centro de Convenções e Aeroporto de Cargas

04/05/2017

O momento vivido pela rede de hotelaria de Anápolis foi debatido no Denali Hotel na manhã do último dia 28 de abril, em ma...