(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Adiado julgamento de recurso de envolvidos no caso

Geral Comentários 21 de novembro de 2014

Publicitária foi estuprada e morta, brutamente, no dia 23 de setembro de 2009. Desde então, família espera por justiça


Marcado para esta terça-feira (18) na 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), o julgamento da apelação criminal relacionada à condenação de Assad Haidar de Castro, Marcelo Barros Carvalho, Diango Gomes Ferreira e Leandro Garcez Cascalho pelo assassinato da publicitária Polyanna Arruda Borges foi suspenso, após pedido de vistas da relatora do processo, desembargadora Averlides Almeida Pinheiro de Lemos.
Em 2012, o juiz Wilton Müller Salomão, da 8º Vara Criminal de Goiânia, condenou Assad Haidar a 45 anos de prisão por latrocínio (roubo seguido de morte), ocultação de cadáver, estupro e formação de quadrilha. Pelos mesmos crimes, Marcelo Barros Carvalho pegou 25 anos e 8 meses. Diango Gomes Ferreira, que encomendou o roubo do carro para atender a um pedido feito por Leandro Garcez Cascalho, dono da empresa Batidos.com, foi apenado com 23 anos e 2 meses de reclusão por roubo qualificado e formação de quadrilha. Leandro, condenado por motivos idênticos, ficará preso por 21 anos e 4 meses. Todos cumprem suas penas em regime fechado e continuarão presos, mesmo na fase recursal.
Lavonierri Silva Neiva e Deberson Ferreira Leandro, que também participaram do assassinato de Polyanna, morreram em dezembro de 2009 e fevereiro de 2010, respectivamente.
De acordo com os autos, a publicitária foi estuprada e morta no dia 23 de setembro de 2009, após ter seu carro roubado em frente a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), no Jardim Goiás, em Goiânia. (Com informações do Centro de Comunicação Social do TJGO)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...