(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Adesões poderão ser feitas pela internet

Geral Comentários 09 de novembro de 2012

Sistema estará disponível para os contribuintes interessados até o dia 28 de dezembro


A Receita Federal informa que empresários de microempresas (MEs) e empresas de pequeno porte (EPPs) que ainda não optaram pelo Simples Nacional já podem antecipar agora a entrada neste regime de arrecadação compartilhada para o exercício de 2013, por meio do Portal do Simples Nacional. Desta forma, o contribuinte antecipa as verificações de pendências junto ao Fisco, impeditivas ao ingresso no regime e dispõe de mais tempo para regularizar as pendências porventura identificadas.
A funcionalidade, lançada em 1º de novembro, ficará disponível até o dia 28 de dezembro próximo, no Portal do Simples Nacional. Não havendo pendências, a solicitação de opção para 2013 já estará confirmada. No dia 1º de janeiro de 2013, será gerado o registro oficial da opção pelo Simples Nacional, automaticamente.
Caso sejam identificadas pendências, o agendamento não será aceito. O contribuinte poderá regularizar essas pendências e fazer um novo agendamento até 28 de dezembro. Após este prazo, a empresa ainda poderá solicitar a opção pelo Simples Nacional até o último dia útil do mês de janeiro.
A Receita acrescenta que o cancelamento da opção pelo Simples Nacional está disponível no mesmo período do agendamento. Ressalva, no entanto, que não será realizado agendamento para empresas em início de atividade e também não haverá agendamento para opção pelo Sistema de Recolhimento em Valores Fixos Mensais dos Tributos abrangidos pelo Simples Nacional (Simei).
O Simples Nacional é um regime compartilhado entre a União, estados, Distrito Federal e municípios, para arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às microempresas e empresas de pequeno porte, previsto na Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006. O compartilhamento facilita o recolhimento, por parte das empresas, dos seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI (federais), ICMS (estadual), ISS (municipal) e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP).
Para ingressar no Simples, a empresa precisa estar enquadrada na definição de microempresa ou de empresa de pequeno porte, além de cumprir os requisitos previstos na legislação. O recolhimento dos tributos abrangidos é feito mediante um documento único – o DAS. Um sistema eletrônico permite que as micro e pequenas empresas façam o cálculo do valor mensal devido, geração do DAS e a constituição do crédito tributário. (Fonte: Portal Planalto)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...