(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Acordo beneficia produtor rural que preservar o Ribeirão João Leite

Cidade Comentários 21 de junho de 2013

Intuito da iniciativa é fazer com que os produtores adotem medidas para preservarem as nascentes e fazerem a recomposição de matas ciliares


O governador Marconi Perillo assinou, na última quarta-feira, dia 19, o Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo de Goiás e a Agência Nacional de Águas (ANA) para o desenvolvimento do Projeto Produtor de Água do Ribeirão João Leite. A partir deste acordo, os produtores, inicialmente de sete municípios – dentre eles Anápolis- que comprovadamente preservarem suas nascentes e fizerem a recomposição de matas ciliares, contarão com um incentivo financeiro.
Marconi ressaltou durante discurso que essa assinatura é um passo concreto, que mostra o nível de consciência e responsabilidade que se tem em relação ao meio ambiente. “É um momento de celebrar esse feito, que é o começo do muito que vamos fazer juntos. Será muito bonito, quando no final do ano, reunirmos os primeiros produtores que vão receber das nossas mãos os cheques pelo trabalho que fizeram na preservação ou na produção dos recursos hídricos”.
O chefe de Gabinete da ANA, Horácio Figueiredo, que estava representando o presidente da Agência, Vicente Andreu, explica que agora o proprietário rural vai “produzir água e deverá ser remunerado por isso, gerando mais uma fonte de renda. A ANA tem feito um esforço em levar esse programa para o País como um todo. Mas tem algumas cidades que são simbólicas e Goiânia é uma dessas, que vive do abastecimento do João Leite e precisa proteger essa grande dádiva”. Ele informa que haverá uma fiscalização para saber se o produtor está mesmo preservando a área.

Projeto
Segundo o titular da Secretaria do Meio Ambiente, Leonardo Vilela, este é um marco histórico, porque depois de muitos estudos e intensas negociações, será implementado definitivamente o pagamento por serviços ambientais no Estado. “Ele [produtor] será o maior guardião dessa riqueza, a água”. Vilela ressalta que a Saneago é que vai bancar o início desse programa e “depois esperamos criar um Fundo trazendo muito mais partícipes. A Saneago é a grande beneficiária desse programa, uma vez que ela vai ter água em quantidade e qualidade adequadas”.
O Superintendente de Recursos Hídricos da Semarh, Bento de Godoy, explicou que os estudos foram realizados pela ANA, na ordem de R$ 700 mil. Agora, a Agência continua como parceira na capacitação dos envolvidos, entre outras funções. Ele informou que serão beneficiados 318 produtores rurais dessas sete cidades que têm nascentes que abastecem o João Leite: Goiânia, Anápolis, Nerópolis, Ouro Verde de Goiás, Goianápolis, Campo Limpo e Terezópolis de Goiás.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis gerou 139 novos empregos formais em julho

18/08/2017

Pelo sétimo mês consecutivo, Anápolis manteve em julho um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, a...

Anápolis mantém redução alta em casos de dengue

18/08/2017

A dengue tem dado uma trégua em Anápolis, desde o começo do ano. No último boletim epidemiológico divulgado pela Secreta...

Desvio de rede de esgoto interdita trecho da Avenida Brasil

18/08/2017

O diretor geral da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte, Carlos Cezar Toledo, comentou, em sua rede social, sobre as...

Gerados 139 novos empregos em julho

18/08/2017

Pelo sétimo mês consecutivo Anápolis manteve em julho um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, al...