(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

ACIA promove debate com representantes das polícias

Segurança Comentários 08 de abril de 2016

Foco principal foi a proteção de trabalhadores do Distrito Agro Industrial de Anápolis


Representantes das polícias Civil, Militar e Federal, além do GGIM (Gabinete de Gestão Integrada do Município) e lideranças comunitárias em geral, participaram de um debate sobre a Segurança Pública em Anápolis, mais especificamente na região de abrangência do DAIA. O encontro foi na Reunião Ordinária de Diretoria da Associação Comercial e Industrial de Anápolis, tendo como base denúncias de que trabalhadoras estariam sendo importunadas ao saírem e ao se dirigem às empresas, notadamente no período noturno. A denúncia foi feita, à época, pelo diretor do Sindicato das Indústrias Farmacêuticas, Marçal Henrique Soares, que informou sobre a desativação do turno noturno de alguns laboratórios, tendo em vista a falta de mulheres que relutam em trabalhar à noite, temendo por suas integridades.
Participaram da Reunião vários diretores de ACIA, além do Comandante do Terceiro Comando Regional da Policia Militar, Coronel Lemos; do Diretor Geral da Polícia Civil do Estado, Álvaro Cássio; do Delegado Regional de Polícia Civil, Fábio Vilela; do Tenente Coronel De Faria, Comandante do 38º Batalhão da Polícia Militar; da delegada Carla Monteiro, do Grupo de Combate a Narcóticos; do Tenente Coronel Paulo Inácio, subcomandante do Terceiro Comando Regional da PM e de várias outras autoridades policiais.
Oradores
O Delegado Geral da Polícia Civil do Estado, delegado Álvaro Cássio, falou sobre a importância do encontro, mas, lamentou a ausência dos representantes dos trabalhadores do DAIA para o aprofundamento da discussão específica sobre a segurança naquele distrito. Ele aproveitou para relatar o trabalho que a Polícia Civil desenvolve no Estado como um todo, anunciando os avanços e as novidades já em operação. Em seguida, discursou a Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Anápolis, Marly Chaveiro, que confirmou a veracidade das informações sobre o assédio feito às mulheres que trabalham no Distrito Agro Industrial. Depois, falou o Coronel Lemos, Comandante do Terceiro Comando Regional da Polícia Militar que, igualmente, se prontificou a atuar no combate à violência, mas disse que é importante a participação da comunidade, principalmente das vítimas, que precisam registrar as ocorrências para que a Polícia promova um plano de ação mais eficiente. Já, o Tenente Coronel De Faria, comandante do 38º Batalhão da PM, responsável direto pelo policiamento naquela região da Cidade, disse que são poucas as informações sobre delitos na área do DAIA e distribuiu, inclusive, uma estatística dos crimes apurados e da ação da PM nos três primeiros messes deste ano. O Coronel PM Sidney Pontes, do Grupo de Gestão Integrada do Município, ligado à Prefeitura, se prontificou a colocar toda a estrutura daquele órgão à disposição, para a montagem de um plano de segurança para o setor, inclusive com a instalação de câmeras de videomonitoramento.
Outros depoimentos
O Delegado Fábio Vilela, titular da Terceira Regional da Polícia Civil falou sobre algumas providências já em andamento, como o RAI (Registro de Atendimento Integrado) e disponibilizou a Delegacia de Proteção à Mulher para acompanhar os casos das trabalhadoras vítimas dos assédios nos pontos de ônibus e nas entradas das fábricas.
Na parte final do debate usou da palavra o Coronel Adailton Florentino, Chefe do Gabinete Militar da Governadoria do Estado. Ele fez uma ampla abordagem sobre o tema em discussão e relatou o interesse do Governo do Estado em resolver os problemas elencados. Falou dos investimentos atualmente feitos na área da Segurança Pública e da redução do índice de criminalidade que se verifica atualmente em Goiás. Baseou seu depoimento em três itens: Inovação, Determinação e Integração. Disse que mais novidades tecnológicas e operacionais estão a caminho para melhorar a segurança do povo goiano. Falou, ainda, sobre a inciativa do Governo em estudar a implantação de parcerias público/privadas para a administração dos presídios goianos, inclusive o que está sendo construído em Anápolis.
No encerramento do encontro, o Presidente da ACIA, empresário Anastacios Apostolos Dagios se disse satisfeito pela qualidade do debate e dos debatedores, tendo e vista a importância dos participantes e disse que a ACIA está disposta a interagir com os órgãos da Segurança Pública, na elaboração de projetos variados que visem melhora a qualidade de vida do povo, principalmente do empresariado anapolino.
Crise da água
Preocupada com a pouca oferta de água tratada na Cidade, a ACIA está em busca de soluções junto à SANEAGO. Na última terça-feira, 05, o Presidente Anastacios Apostolos Dagios, junto com diretores e acompanhado do Superintendente de Comércio Exterior do Governo do Estado, Luiz Medeiros Pinto, foi, pessoalmente, a Goiânia se avistar com o Presidente da empresa Saneamento de Goiás, José Taveira Rocha.
Foi abordada a denúncia de que a SANEAGO estaria indeferindo os pedidos de liberação do AVTO (Atestado de Viabilidade Técnico Operacional) documento indispensável para a expedição de licença para projetos habitacionais coletivos, a partir de 20 unidades. O Presidente da SANEAGO, ao lado do Diretor de Expansão da Empresa, Afrêni Gonçalves, admitiu a dificuldade e confirmou o que já havia sido informado e disse que, realmente, os projetos somente são liberados se o empreendedor (a construtora, ou o dono do imóvel) implantar um sistema independente, ou seja, arcar com a perfuração de poços artesianos, assim mesmo, doando toda a estrutura à Empresa, que passaria a administrá-la.
O Presidente da ACIA disse que o setor imobiliário de Anápolis está em pânico, pois são muitos os projetos de novas edificações, inclusive, grandes conjuntos constantes do Programa “Minha Casa, Minha Vida” do Governo Federal e que, sem o AVTO ficam inviabilizados. Anastacios Apostolos Dagios alegou que esta decisão influencia, diretamente, na perda de competitividade do Município e no desemprego de trabalhadores da construção civil, além, claro, da inviabilidade econômica das empresas.
O Presidente da SANEAGO, José Taveira Rocha, reconheceu o momento difícil e alegou que a Empresa está em busca de soluções para o aumento da oferta de água tratada na Cidade. Comprometeu-se, inclusive, em vir a Anápolis para discutir o assunto com os empresários do setor, em encontro que ficou agendado, inicialmente, para o dia 13 de abril, durante a Reunião Ordinária de Diretoria da ACIA.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Carros apreendidos foram retirados das ruas próximas à delegacia

15/12/2017

Uma ação conjunta entre a Prefeitura de Anápolis e a Polícia Civil garantiu a retirada de veículos apreendidos em opera...

Projeto tem o apoio do Exército, da Marinha e da Aeronáutica

08/12/2017

A audiência pública realizada no último dia 4 na sede da Associação Comercial e Industrial de Anápolis, para debater a ...

Caso do Uber - Acusado diz: “queria somente divertir”

08/12/2017

O acusado de roubar na semana um veículo Uber e restringir a liberdade do motorista Cleyton da Silva Nascimento já está pr...

Treinamento para delegadas, agentes e escrivãs

30/11/2017

A 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Anápolis realiza vários cursos de atualização voltados para delegados, agen...