(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

ACIA participou decisivamente na elaboração do novo Plano Diretor

Geral Comentários 24 de junho de 2016

Entidade acompanhou toda a tramitação do projeto e teve propostas aprovadas


Um dos assuntos tratados na Reunião de Diretoria da Associação Comercial e Industrial de Anápolis - ACIA, na noite de quarta-feira, 22, foi a participação efetiva da entidade na elaboração do novo Plano Diretor Urbano do Município, aprovado esta semana pela Câmara Municipal. De acordo com o Presidente da ACIA, empresário Anastácios Apostolos Dagios, o esforço empreendido na contratação de uma equipe de técnicos; engenheiros, arquitetos e outros profissionais da área, para a apresentação de um pacote de sugestões ao projeto original, de autoria do Poder Executivo, surtiu os efeitos desejados.
Este elenco de propostas foi bem recebido pelos vereadores. Muitos deles, inclusive, discutiram com o empresariado, os desdobramentos que se transformaram em emendas e que tiveram a aprovação da maioria. A ACIA contou, ainda, com o apoio do Sindicato da Construção Civil e do Mobiliário e da Associação das Imobiliárias de Anápolis.
Durante a reunião de quarta-feira, 22, foi registrada a participação do consultor Sóstenes Arruda, que atuou na formatação do novo Plano Diretor e que fez considerações a respeito do projeto para os participantes do encontro. De acordo com o Professor Sóstenes Arruda, o projeto, no aspecto geral, observou extraordinários avanços. “Foi um trabalho feito a muitas mãos e que trouxe novidades interessantes para o futuro do Município, com assuntos que remetem para, até, o ano 2030, quando logicamente, a Cidade será bem maior e mais desenvolvida”, justificou.
Sóstenes Arruda disse aos empresários presentes à Reunião Ordinária de Diretoria da ACIA, que o projeto poderia ter avançado mais um pouco, principalmente na questão da reserva de áreas técnicas, destinadas a projetos econômicos de grande porte, como a indústria bélica, que tem olhos voltados para Anápolis. Esta área não foi acoplada ao setor urbano, permanecendo na zona rural. Mas, de acordo com o Professor Sóstenes Arruda, o projeto é bom, foi traduzido para uma linguagem eminentemente técnica, o que é um avanço e projeta Anápolis para se inserir no chamado segundo maior eixo econômico do Brasil dentro de uma década, qual seja, o corredor Brasília/Anápolis/Goiânia, que só perderá em importância para o eixo Rio/São Paulo.
Desdobramentos
Em suas considerações, o palestrante disse que a ACIA jogou um papel fundamental no processo, pois conseguiu provar que quem constrói as cidades não são os entes públicos e políticos, mas, sim, o povo e os empreendedores. Ele aproveitou para criticar o documento gerado pela SANEAGO e que foi motivo de muita polêmica recentemente, em que se atesta a impossibilidade de se expedir o AVTO (Atestado de Viabilidade Técnico Operacional), a licença para novas edificações acima de 20 unidades, por conta da falta da oferta de água tratada e, muito mais, a impossibilidade de se expandir a região fronteiriça do Distrito Agro Industrial de Anápolis para não se prejudicar o manancial formado pelo Ribeirão Caldas, que abastece parte da região metropolitana de Goiânia. Segundo Sóstenes Arruda, trata-se de um erro grosseiro, pois o crescimento de uma cidade não acontece automaticamente, e, sim, por etapas e o desenvolvimento de Anápolis não pode ser balizado no que determina a SANEAGO.
Sobre este assunto, o Presidente Anastácios Apostolos Dagios disse que Anápolis está reagindo e discorreu sobre as iniciativas tomadas e as que estão por vir, como encontros com a diretoria da SANEAGO, com a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado e com o próprio Governador Marconi Perillo.
Ainda, na Reunião Ordinária de Diretoria da ACIA, na noite da quarta-feira, 22, falou a arquiteta Maria Luíza Adorno, que representou a entidade no processo de elaboração e discussão do novo Plano Diretor. Ela fez um relato técnico dos desdobramentos do projeto. Além da arquiteta, falou o Tenente Coronel Elisboa Moreira Belo, Diretor do Colégio Militar “Gabriel Issa”, que fica na Vila Góis. Ele traçou um histórico do processo de implantação do referido estabelecimento e teceu comentários sobre a qualidade do ensino ali ministrado. Por fim, falou a empresária Juraci Mendes Ribeiro, Diretora do Laboratório Sabin em Anápolis. Ela comentou a eleição daquela empresa como a segunda melhor para se trabalhar no Centro Oeste, feita por um instituto especializado e discorreu sobre a política funcional do Laboratório, que se baseia na valorização pessoal de seus colaboradores.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...