(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Abril começa com vários homicídios na Cidade

Violência Comentários 07 de abril de 2017

Secretaria de Segurança Pública diz que violência em Anápolis diminuiu este ano


O assassinato da estudante de Farmácia Raiane Araújo, ocorrido no interior de uma oficina de conserto de motocicletas na Rua Sócrates Diniz, centro da Cidade, foi o quinto de uma semana sangrenta que marcou o início do mês de abril em Anápolis. Embora com alguns indícios e prováveis suspeitas, não se informaram os motivos e as circunstâncias que envolveram o crime. A estudante estava na recepção da oficina, quando uma pessoa desconhecida apareceu de arma em punho e a descarregou contra seu corpo. Ela morreu na hora. Era por volta de 10 da manhã. O criminoso teria fugido em um carro que o aguardava na rua em frente. Não houve, a princípio, testemunhas oculares do fato, pois a pessoa que estava no estabelecimento alegou que havia se retirado para outra dependência. Familiares de Raiane disseram que ela, a princípio, não tinha qualquer problema de relacionamento e nem fazia parte de qualquer grupo de risco. O crime chocou a população de Anápolis, pois a vítima era integrante de uma família bastante conhecida e estimada na Cidade. Várias pistas estavam sendo seguidas e a Polícia Civil não descartava nenhuma vertente de investigação.
A semana já havia sido iniciada com vários crimes de morte, quatro deles em um único dia (terça-feira, 04), com intensa movimentação das polícias Militar e Civil. Rafael Teles estava chegando para o trabalho nas proximidades do Centro Comercial da Vila Formosa, quando foi abatido a tiros, em plena via pública. Igualmente, não houve testemunha ocular e não se tem informações sobre a vida pregressa da vítima.
Dois outros crimes de morte aconteceram no Residencial Copacabana. O conjunto, por sinal, tem registrado alto índice de crimes contra a vida ultimamente. Num dos casos, foi morto o jovem de nome Felipe, apelidado de “Filipim”. Consta que ele tinha complicações de relacionamento social e a Polícia, da mesma forma, busca maiores detalhes a respeito desse crime. Também, no Copacabana, foi registrada a morte, por tiros de revólver, de outro jovem, este chamado Guilherme “Firmino”.
O rosário de assassinatos foi aumentado com a morte de um homem chamado Luciano, apelidado de “Pantola”, crime ocorrido no setor Campos Elíseos, proximidades do Residencial Leblon. A Polícia registrou, ainda, as mortes de uma mulher de nome Jheniffer, cujo corpo foi encontrado em uma residência do Bairro Recanto do Sol, assim como o de José de Almeida, conhecido por “Zezim”, morador do Jardim Goiano. Estas duas mortes constam da denominação “a esclarecer”, pois, aparentemente, não teriam sido homicídios.
Números da Segurança
Mas, a despeito dos seguidos casos de violência, a Secretaria Estadual de Segurança Pública divulgou relatório em que demonstra a queda da violência em Anápolis neste ano de 2017. De acordo com a SSPAP, em Anápolis, o relatório trimestral aponta queda de 47,83% nos homicídios e de 88,89% nos estupros, mas crescimento de 5,88% nas tentativas de homicídios. Os latrocínios estão 66,67% abaixo dos índices do igual período do ano passado.
Os dados da Secretaria atestam que os roubos a transeuntes baixaram 30,4%, ao passo que o recuo nos roubos de veículos chegou a 31,72%. Os roubos em comércios diminuíram 71,48% e em residências 50,77%. Houve queda, ainda, nos furtos de veículos (-14,35%) e em comércios (-7,41%).
Segundo o relatório, os furtos em residências e a transeuntes cresceram, pela ordem, 43,96% e 20,37%. Em março, a criminalidade no Município mostrou queda de 38,89% nos homicídios e de 100% nos estupros (não foi registrado nenhum caso). Houve redução nas modalidades de roubos a transeuntes (-26,74%), roubos de veículos (-40,3%), roubos em comércios (-73,03%), roubos em residências (-6,67%). Entretanto, houve aumento em todas as naturezas de furtos: veículos, 77,19%; furto em comércio, 24,44%; furto em residência, 45,45% e furto a transeuntes, 42,11%.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Violência

Anápolis aparece em relação das cidades mais violentas do Brasil

09/06/2017

Em 2015, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes de Anápolis, ficou em 40,9. Somada às Mortes Violentas com Causa Inde...

Governo diz que Goiás é um dos estados com menor índice criminal

09/06/2017

Os índices de criminalidade em Goiás apresentam queda sequenciada a partir de 2016. Na comparação entre janeiro e maio de...

Judiciário quer ações práticas para reduzir criminalidade em Anápolis

02/06/2017

A busca de soluções para o crescente aumento do índice de criminalidade em Anápolis foi debatida no final da tarde da úl...

Emanuelle Muniz e Emanuelle Ferreira: passageiras da agonia

04/05/2017

Emanuelle Muniz Gomes tinha 21 anos. Era transexual. Bela; extrovertida; meiga, alegre e filha carinhosa. Apesar da pouca ida...