(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

A Terceirização e a Reforma Trabalhista

Contexto Jurídico Comentários 27 de setembro de 2018


O conceito da terceirização foi dado pela Lei 13.467/2017, a qual se constitui pela transferência feita pelo(a) contratante da execução de quaisquer de suas atividades, inclusive sua atividade principal, à pessoa jurídica de direito privado prestadora de serviços que possua capacidade econômica compatível com a sua execução.
Para se realizar o contrato de terceirização, o acordo de vontades deve possuir alguns requisitos básicos, tais como: qualificação das partes; especificação do serviço a ser prestado; prazo para a realização do serviço; valor monetário, e que o contratado não tenha sido empregado da contratante nos últimos 18 (dezoito) meses.
A modificação ocorreu devido à Reforma Trabalhista recentemente aprovada nos termos a seguir redigidos.
Antes da dita Reforma, o instituto da terceirização era regido pela Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho - TST, a qual determinava, em síntese, que apenas as atividades meio (exemplo: limpeza, segurança, entre outros), seriam passíveis de terceirização.
Após a vigência da Lei 13.467/2017, a terceirização passou a ser permitida para as atividades principais da empresa, o que se identifica no objeto do Contrato Social (a título de exemplo: uma escola poderia terceirizar os professores).
Outra inovação é o direito dos trabalhadores terceirizados a terem as mesmas prerrogativas que os empregados da empresa contratante, quando alocado no mesmo estabelecimento comercial, no que diz a respeito à utilização do refeitório, ambulatório, transporte, entre outros.
Importante, ainda, ressaltar que a contratante do serviço de terceirização pode ser pessoa física (empregador) ou jurídica (empresa), no entanto, a prestadora do serviço só pode ser Pessoa Jurídica (Empresa / Sociedade Empresária), isto para que seja mais difícil a ocorrência de fraude, uma vez que a prestadora de serviço recebe do contratante, verbas trabalhistas de seus empregados.
Assim, pode-se dizer que a Legislação a respeito da Terceirização passou por três etapas: Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho - TST; após Lei 13.429/2017; e, por fim, Lei 13.467/2017.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Contexto Jurídico

Locar imóvel por curto período não altera seu caráter residencial, diz Tribunal de Justiça de São Paulo-TJSP

17/04/2019

Proprietários de imóveis que exploram o bem alugando-o em sites de hospedagem têm conseguido decisões favoráveis no Trib...

Responsabilidade pelo pagamento do IPTU – imposto sobre propriedade predial e territorial urbana

05/04/2019

Quando se trata de aluguel de imóvel uma das dúvidas mais frenquentes é, quem será o responsável pelo pagamento do IPTU ...

Contribuição sindical e seu caráter facultativo

15/03/2019

A Presidência da República editou a Medida Provisória 873, em 1º de março do corrente ano – MP 873/2019, que proíbe a...

Plano de Saúde deve custear cirurgia reparadora para paciente que foi submetido à bariátrica

07/03/2019

O entendimento do Superior Tribunal de Justiça - STJ, quanto à realização da cirurgia para a redução do estômago, indi...