(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

"A cidadania não é atitude passiva, mas ação permanente, em favor da comunidade"

Contexto Político Comentários 12 de fevereiro de 2010


Retomada
O anunciado reinício das obras da Ferrovia Norte Sul, trecho entre Anápolis e Ouro Verde, trouxe novo alento para a macroeconomia da região, tendo em vista a agregação de valores que a obra (caso realmente ela siga em frente) vai determinar. Não se trataria, tão somente, da contratação de serviços para a colocação dos trilhos, dormentes e outros componentes do projeto. É muito mais do que isso. A circulação de um capital mais consistente, começando pelas compras a serem feitas no comércio e na indústria locais, além é claro, da valorização das terras a serem cortadas pelo trajeto ferroviário, assim como a abertura de novas perspectivas de empreendimentos agropecuários, como o surgimento de usinas de açúcar e de álcool, cultivo de soja, milho e outros alimentos, remetem e apontam para um novo ciclo econômico altamente alvissareiro.
Certamente que um projeto da magnitude da Ferrovia Norte Sul, não se faz “da noite para o dia”, em que pese os avanços tecnológicos, a partir de maquinário eficaz e altamente produtivo. Há que se respeitar isso. Este projeto, talvez, nem seja para a geração atual, ou para daqui a dez anos. A história ensina que a interiorização da economia no Brasil e em muitos outros países, veio paulatinamente, mas veio para ficar. O exemplo da região de Anápolis mesmo, está marcado para sempre. Desde que, em 1935, depois de muitos anos em obras, a Estrada de Ferro Goyaz, finalmente começou a operar, muita coisa mudou na região. E mudou para melhor.

Esterilidade
A “briga” entre alcidistas (via secretário Jorcelino Braga) e marconistas, é tudo o que os adversários do Tempo Novo queriam. Uma discussão estéril, que só provoca prejuízos políticos para ambas as partes. Parece que a ficha está caindo e as armas foram ensarilhadas.

Ele vem
E, por falar em Marconi Perillo, ainda neste mês de fevereiro ele deve aportar por Anápolis para uma série de importantes encontros. Isso oficialmente, pois neste final de semana, com toda a certeza, Marconi dá uma passada pela cidade, visitando os congressos religiosos. Como, aliás, sempre fez, estando, ou não, no Governo.

Cobrança
Alguns vereadores do “sim senhor, não senhor” estão criando mais um pouco de coragem na Câmara Municipal. Esporadicamente têm surgido alguns sussurros de independência e, pelo menos em plenário, questionam-se alguns atos do Executivo. Esta semana cobrou-se, embora que timidamente, uma atenção especial para a sinalização das ruas da cidade. Quem sabe, agora vai...

Dia D
A presença do Presidente Lula em Goiás nesta sexta-feira vem tirando o sono de muita gente, há vários dias. Há quem entenda que Lula vai aproveitar a oportunidade para “bater o martelo” sobre a sucessão estadual. E, para quem conhece o Presidente, sabe que pode acontecer de tudo. De tudo mesmo.

Fraquinha
Em que pese a importância política de seus articuladores, a propalada Frente Alternativa, que poderia apontar uma nova candidatura à sucessão do Governador Alcides Rodrigues, até agora, não disse ao que veio. O nome do secretário da Fazenda, Jorcelino Braga, foi “queimado” pelas peripécias atribuídas a uma de suas filhas, denunciada por extorsão. É bom lembrar que, aparentemente, Braga não teria nada a ver com isso.

Não empolgam
E, quanto aos demais nomes da tal Frente Alternativa, como Ernesto Roller, Sandro Mabel, e outros, aplica-se a mesma avaliação. Se não houver uma retomada de posição, parece que a coisa fica, mesmo, entre Marconi Perillo e o nome a ser indicado pela frente pro Lula. Que pode ser Íris Rezende, Henrique Meirelles ou, Rubens Otoni. Não obrigatoriamente nesta ordem.

De prontidão
Durante sua estada em Anápolis na quarta-feira, 10, o Vice Governador Ademir Menezes disse que, até agora, o Governador Alcides Rodrigues não sinalizou se vai continuar no cargo até dezembro, ou, se deixa o Governo antes para se candidatar a senador ou a deputado federal. “Se ele resolver sair mesmo, estou pronto para assumir”, disse um Menezes bastante eufórico.

Na volta
O futuro político do Governador Alcides Rodrigues, entretanto, não vai ser decidido por agora. Ele pode ser candidato ao Senado da República ou à Câmara Federal. Há quem entenda, também, que Alcides estaria se preparando para ocupar uma vaga no Tribunal de Contas do Estado. Quando voltar da viagem que empreende, a partir deste sábado, ao Leste Europeu, Alcides deve dar alguma pista. É que nesses dias, distante do caldeirão político, ele vai ter tempo para refletir sobre o assunto. De quebra, vai poder conversar, muito, com os membros da comitiva.

Presenças
Na avaliação de muita gente, a solenidade que marcou o reinício das obras da Ferrovia Norte Sul, quarta-feira, 10, poderia ter contado com um maior número de convidados. Políticos, ou não. A não ser que tudo tenha ocorrido de forma proposital, ou seja, para que “gente estranha” não aparecesse como co-participante da obra. Será?

Caixinha
Pelo menos um dos candidatos a candidatos a deputado estadual por Anápolis já “jogou a toalha”. O motivo seria o custo de uma campanha. Pelos cálculos, quem sair “do zero” para a disputa, pode preparar, no mínimo, R$ 2 milhões. Quem já tiver algum conhecimento, cerca de R$ 1,5 milhão e quem já ocupa cargo como vereador e/ou deputado, a despesa ficaria entre R$ 600 mil e R$ Um milhão. É tudo isso?

Está fora
José Vitor Caixeta Ramos, ex-presidente da Câmara Municipal e companheiro de chapa de Onaide Santillo na campanha de 2008, disse que, pelo menos por enquanto, não quer falar em candidatura política. “Meu tempo já passou”, costuma dizer. Caixeta está envolvido com o Sindicato Rural, do qual é presidente. Mas, ele é um excelente cabo eleitoral.

Campanha
O Governo Alcides quer mesmo melhorar sua imagem em Anápolis. Atualmente, uma produtora está na cidade colhendo imagens e depoimentos para uma campanha nos meios de comunicação, mostrando o que já foi feito na cidade através da Administração Estadual. Há quem diga que seja pouca coisa.

Vigilância
A expectativa é de que, com a contratação dos novos agentes de trânsito, a vigilância melhore em Anápolis. Os abusos, como paradas em filas duplas, sobre calçadas, estacionamentos em locais reservados para deficientes e outras falhas, tão graves quanto, deixam Anápolis na condição de cidade sem lei. Ou não?

Esquecimento
Temas que já foram mais comentados, debatidos e analisados em Anápolis e que hoje estão no total esquecimento: Mini-Presídio, Plataforma Multimodal, Aeroporto de Cargas, Entreposto da Zona Franca de
Manaus e Centro de Convenções.

Igrejas
O prefeito Antônio Gomide garantiu ajuda que a igreja católica e denominações evangélicas realizem os seus tradicionais encontros durante o período do carnaval. Esses encontros, diga-se de passagem, já se tornaram referência em termos de Brasil e o número de pessoas atraídas para os eventos pode passar de 12 mil. É, sem dúvida, um dos maiores atrativos turísticos do município que deve ser fomentado e incentivado, com a parceria do Poder Público.

Caoa/Hyundai
Consta que o chefe do executivo teria recebido em gabinete, representantes do Grupo Caoa Hyundai para discutir uma proposta de prorrogação da isenção dos incentivos municipais, dentre eles, o IPTU. Mas, Gomide não se mostrou inclinado à conceder a benesse, uma vez que a prefeitura já teria cumprido a sua parte, no prazo legal estabelecido.

Baile
Não convidem o vereador Mauro Severiano e o diretor de Turismo, Jackson Charles, para o mesmo baile de carnaval. Maurão do INPS soltou os cachorros em cima do auxiliar de Gomide por dois motivos: porque o mesmo não teria se empenhado em resgatar verba do Ministério do Turismo para a sinalização da cidade e pela realização do carnaval de rua que, na opinião do edil, é uma manifestação profana que não combina com o perfil religioso da cidade.

Síndrome
É incrível como os governadores de Brasília se metem em enrascadas. A história da jovem capital brasileira registra uma série de fatos com processos, cassações, prisões e renúncias do cargo. O mais recente, para não fugir à regra, é o de José Roberto Arruda (DEM), cuja prisão foi decretada ontem, 11, pelo Superior Tribunal de Justiça. Uma vergonha...

Em alta I
O Prefeito Antônio Gomide inicia o segundo ano de seu mandato em alto astral. Além do elenco de obras, tanto próprias como em parceria com os governos Estadual e Federal, ele deve obter um reforço e tento de caixa. Tudo por contra da recuperação econômica do País e, muito mais, pelo aprimoramento do sistema arrecadador do Município.

Em alta II
Falando em tributos, empresas de grande porte, como a CAOA/Hyundai e outras, teriam assediado o Prefeito em busca de isenção de tributos municipais. Receberam um sonoro “não”. É que o período de anistia (cinco anos) de muitas delas já venceu. E, pelo visto, não será ampliado. Muito justo, por sinal. Se o pequeno paga, o grande também deve pagar.

Laudo
Na sessão de quarta-feira, 10, alguns vereadores solicitaram um laudo técnico sobre a qualidade da massa asfáltica do serviço tapa-buracos em Anápolis. Só que, todos eles, confessaram não entender nada de asfalto. A pergunta é: se não entendem de asfalto, por que querem laudo? Respostas para esta coluna.

Mudanças
As secretarias municipais de Educação, Ciência e Tecnologia e, da Saúde, já estão funcionando em novo endereço: foram transferidas para um edifício em frente ao Centro Administrativo. O prédio onde funcionava a Secretaria de Saúde, na Praça “Americano do Brasil”, vai receber, de volta, a Biblioteca Municipal “Zéca Batista”. Aliás, foi para isso que se construiu o referido edifício, na administração do então prefeito Adhemar Santillo.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Contexto Político

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.627

22/06/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.626

15/06/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.625

09/06/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.624

02/06/2017

Contexto Político...