(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

87% dos postos de combustíveis de Goiás fizeram novo cadastramento

Economia Comentários 16 de agosto de 2018

Ação do Ministério Públivo de Goiás deve beneficiar consumidor, que poderá, futuramente, acompanhar preços em tempo real


Terminou nesta quarta-feira (8/8) o prazo para cadastramento obrigatório dos postos de combustíveis de Goiás na plataforma do sistema Olho na Bomba, criado pelo Ministério Público em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) com o objetivo de alimentar uma ferramenta de monitoramento de preços que poderá ser utilizada pela população para ter acesso, em tempo real, aos preços dos combustíveis cobrados no Estado. O balanço atualizado divulgado hoje (9/8) pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor do MP aponta que 87,06% dos postos existentes no Estado (conforme dados da Secretaria Estadual da Fazenda) fizeram o cadastro no sistema – são 1.561 estabelecimentos do total de 1.793 registrados na Sefaz.
Os postos que não se cadastraram no sistema ficarão impedidos de informar ao MP os preços cobrados pela gasolina, o etanol e o diesel. Isso implicará o descumprimento da obrigação prevista na Lei Estadual nº 19.888/2017 e os sujeitará a multas que podem variar de R$ 600 mil a R$ 9 milhões. Apesar de já estarem sujeitos à aplicação dessas sanções, os postos que ainda não fizeram o cadastro no Olho na Bomba ainda poderão fazê-lo, pois a plataforma continua aberta, bastando acessar o endereço www.olhonabomba.mpgo.mp.br e seguir as instruções para o cadastramento.
Os estabelecimentos que se cadastraram nos últimos dias precisam ainda entregar ao MP o termo de declaração de veracidade das informações prestadas e dos documentos apresentados e de ciência das condições de acesso, disponível na plataforma. Esse documento deverá ser assinado, com reconhecimento de firma por autenticidade, e entregue na sede do MP em Goiânia ou enviado por carta registrada (AR) ao órgão, no endereço do Jardim Goiás, na capital. A entrega destes documentos poderá ser feita após o prazo final. Conforme o Ato nº 37/2018, da Procuradoria-Geral de Justiça, que instituiu o sistema Olho na Bomba, os estabelecimentos terão cinco dias úteis após a finalização do cadastro para entregar o termo assinado e com reconhecimento de firma ao MP. Essa entrega vai até o dia 15 deste mês.
Em relação aos postos já cadastrados (1.561), 1.183 já tiveram a documentação validada pelo MP e estão regulares no sistema, o que representa 75,78% do total cadastrado. O número de estabelecimentos com cadastros não validados é de 94. Neste caso, eles receberão um e-mail informando sobre o problema ocorrido e terão um prazo para adequação. Já 284 postos estão com cadastros pendentes, porque sua documentação ainda não foi analisada pelo MP.
O período para que os postos informem no sistema os preços cobrados pelos combustíveis começou hoje (9/8), logo após o fim do prazo de cadastro. A não comunicação desses valores é que implica o descumprimento da exigência legal, sujeitando os postos às multas. É a partir da alimentação da plataforma com os preços também que será possível concluir o desenvolvimento do aplicativo que será colocado à disposição dos consumidores goianos.
A etapa de cadastramento dos postos no sistema permitiu ao MP verificar uma divergência de dados entre a Sefaz e a Agência Nacional de Petróleo (ANP) sobre o número de postos de combustíveis registrados em Goiás. Enquanto no sistema da Sefaz este número é de 1.793 estabelecimentos, no cadastro da ANP o total é de 1.710 postos. Diante da incongruência de dados, o CAO Consumidor encaminhou ofícios tanto à Sefaz quanto para a ANP avisando sobre a inconsistência e requerendo a regularização.

Aplicativo
Após essa fase de cadastro de postos e já com as informações sobre os preços dos combustíveis, a próxima etapa do Olho na Bomba será colocar em teste uma versão beta do aplicativo para os sistemas operacionais iOS e Android visando promover ajustes e corrigir eventuais falhas. Assim que isso for concluído, o aplicativo estará pronto para ser lançado, havendo previsão de que isso ocorra em meados de setembro, segundo anunciou o coordenador do CAO do Consumidor.
Pelo aplicativo para dispositivos móveis, o consumidor goiano terá acesso, em tempo real, aos preços dos combustíveis dos estabelecimentos instalados na rota que ele utiliza para seu deslocamento, seja na cidade ou em um trajeto de viagem dentro do Estado de Goiás. As funcionalidades incluem a busca e indicação do melhor preço, a inserção de favoritos, a pesquisa de preços num roteiro de viagem, bem como a realização de denúncia de irregularidades.
Em relação a essas denúncias, está sendo construída uma funcionalidade que permitirá ao consumidor enviar para o sistema uma denúncia, com foto do QR Code da nota fiscal, quer permita constatar a discrepância entre o valor pago do combustível e o valor informado pelo posto. Com isso, será possível a comprovação da irregularidade, o que facilitará a aplicação da multa, sem a necessidade de uma fiscalização no local.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Produção industrial registra crescimento, segundo pesquisa

18/10/2018

A produtividade do trabalho na indústria brasileira ficou 2,3% superior à média dos principais parceiros comerciais do pa...

Estado de Goiás tem estimativa acima de 26 bilhões de reais para orçamento

18/10/2018

O projeto de lei nº 4381/18, que apresenta o Orçamento do Estado para 2019, foi lido em Plenário na primeira sessão ordin...

Estado de Goiás tem estimativa acima de 26 bilhões de reais para orçamento

18/10/2018

O projeto de lei nº 4381/18, que apresenta o Orçamento do Estado para 2019, foi lido em Plenário na primeira sessão ordin...

Novos investimentos em Goiás devem somar mais de R$ 200 mi

11/10/2018

A grande produção de milho no Centro-Oeste, especialmente em Goiás, que nesta safra vai chegar a 9,2 milhões de toneladas...