(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Anápolis se destaca na geração de empregos formais

Economia Comentários 01 de julho de 2011

Segundo informações do Sistema Nacional de Empregos, os setores da indústria de transforma, serviço e construção civil puxaram os bons resultados


A geração de empregos em Anápolis continua apresentando gráficos crescentes. Nos primeiros cinco meses deste ano o município criou novos 4.212 postos de trabalho. O número é 75,5% maior que no mesmo período de 2010.
De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego, durante o período de janeiro a maio, 19.947 trabalhadores foram admitidos em Anápolis contra 15.735 demissões, gerando assim um saldo significativo de novos empregos com carteira assinada.
Os dados do Ministério do Trabalho e Emprego ainda demonstram que entre as cidades do interior de Goiás, Anápolis continua a liderar o ranking na geração de emprego formal. Segundo a coordenadora do Sine em Anápolis, Marina Quireza, o setor de indústria e transformação puxou o resultado positivo do município. Ela salienta que as indústrias ofertaram o maior número de postos de trabalho, seguido do setor de serviços e construção civil. O comércio ficou na quarta posição.
“Os números demonstram que Anápolis se consolida como potencial econômico do Estado. Nossa evolução apresenta crescimentos significativos quando comparados ao ano passado, enquanto acontece o contrário no País e no Estado, que registrou uma leve retração”, expõe a coordenadora do Sine em Anápolis.
Marina Quireza aponta que os resultados positivos que o município tem vivido na geração de emprego e renda se deve ao empenho da Prefeitura de Anápolis em executar uma política voltada para qualificação profissional. A coordenadora destaca o programa Qualificar, que visa formar mão de obra específica para as demandas identificadas na cidade.
“O grande gargalo do País é a mão-de-obra, mas em Anápolis o poder público não cruzou os braços e implantou políticas para manter o desenvolvimento do município. E os resultados estão sendo colhidos com a geração de emprego e renda”, destacou a coordenadora do Sine.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...